Graciosa Online

Regionais 2020 - PSD

Candidatos da Graciosa valorizam a agricultura

Regionais 2020 - PSD


A Agricultura deve assumir a sua importância na criação de riqueza e emprego na ilha Graciosa. 

Os candidatos do PSD pela ilha Graciosa às eleições de 25 de outubro estabeleceram ao longo das últimas semanas vários contactos com profissionais ligados ao setor agrícola para consolidar conhecimentos e propostas para a nossa ilha. 

O cabeça de lista pela ilha Graciosa, João Bruto da Costa, frisou em declarações, na sequência do trabalho efetuado, que “a agricultura da nossa ilha tem ainda muito potencial que deve ser aproveitado num contexto de valorização e diversificação da produção que corresponda aos anseios dos nossos agricultores e que possa trazer mais produção de qualidade, com marca biosfera, que valorize ainda mais a marca “Graciosa”, disse. 

Nos diferentes segmentos de atividade no que à agricultura diz respeito, a Graciosa pode melhorar, quer o rendimento dos agricultores e lavradores, quer o potencial da nossa ilha. João Bruto da Costa reafirmou o propósito do PSD de “com o estabelecimento de um mercado interno regional, se possibilitar o surgimento de novas áreas de negócio no setor agrícola, com diversificação que tire partido das especificidades da ilha Graciosa e possa trazer emprego e riqueza a esta área de extrema importância para a nossa economia. Temos de ser capazes de dar resposta aos desafios do presente e dar garantias para o futuro e isso passa também por diversificar também no setor pecuário, por exemplo restabelecendo o prémio para abate de pequenos ruminantes que pode incentivar este setor. Por outro lado, a carne da Graciosa, a par de outros produtos da nossa pecuária, deve ter uma eficaz promoção que venda bem o nosso produto que, por outro lado, deve manter características de qualidade para consolidar a marca Graciosa no contexto da marca Açores”, explicou. 

Também o nosso leite tem ainda potencial a explorar e deve merecer atenção no âmbito de um pagamento justo aos nossos produtores exigindo-se transparência nesta fileira, a par de incentivos aos seus subprodutos numa lógica de afirmação da Graciosa enquanto origem de excelência ambiental com valor acrescentado. 

O PSD está determinado em dar à agricultura Graciosense a possibilidade de se afirmar pelas características diferenciadas que tragam valor ao nosso produto. João Bruto da Costa salientou que entendemos também que “todo o setor agrícola da nossa ilha tem possibilidade de ter um futuro promissor e que deve ser também tido em conta nas negociações dos apoios para o próximo quadro comunitário que tenham em consideração as pequenas explorações e uma correta aplicação de meios que sirvam o potencial de crescimento que a ilha tem enquanto mercado abastecedor”, esclareceu.  

"O PSD pretende consolidar um conjunto de políticas que não deixe ninguém para trás e que dignifique e valorize a agricultura Graciosense. A nossa ilha não pode deixar de aproveitar a sua especificidade, a sua capacidade produtiva e a excelência ambiental dando aos Açores, como no passado, os alimentos de qualidade que pode e sabe produzir. Para o PSD a Graciosa estará sempre em primeiro", concluiu.