Graciosa Online

Risco de interdição

Câmara só muda o sintético do Guadalupe quando o campo for municipal

Risco de interdição


A Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa não está disponível para investir num novo relvado sintético para o Campo de Jogos de Guadalupe, enquanto o recinto for propriedade da freguesia e do clube. 

Conceição Cordeiro assegurou, na reunião da Assembleia Municipal que teve lugar na última sexta-feira, que a substituição do piso só poderá acontecer quando o campo for municipal, mostrando-se disponível para "fazer esse caminho". 

A vice-presidente do executivo camarário respondia às preocupações colocadas pelo presidente do Sporting de Guadalupe, que é também deputado municipal do PSD e pelo presidente da Junta de Freguesia de Guadalupe. 

Ambos disseram que o relvado inaugurado em 2002 já coloca em risco a integridade física dos jogadores, manifestando maior preocupação com os atletas da formação.

Daniel Silva, presidente da direção leonina, revelou que os pais dos atletas também estão preocupados, adiantando que já se vê o asfalto na zona dos guarda redes.

Já o presidente da Junta de Freguesia, Marco Silva, lembrou que se o campo for interditado por falta de condições, as três equipas do Guadalupe terão de treinar nos outros relvados da ilha.

Importa lembrar que, para além das 3 equipas e das escolinhas do Sporting, o Campo de Jogos de Guadalupe também é utilizado pelo clube de Veteranos e pelos juvenis do Graciosa e do Marítimo, ao abrigo do protocolo estabelecido entre a Câmara e a Junta de Freguesia.

Aliás, o referido protocolo foi aprovado por unanimidade, tendo Marco Silva revelado ainda que a Junta de Freguesia gastou este ano 11 mil euros só em água, eletricidade e nas obras de construção do posto médico, que foi exigido pela Federação Portuguesa de Futebol para a participação no Campeonato de Portugal.



CAMPO Nº2 EM SANTA CRUZ


Na reunião da Assembleia Municipal o executivo voltou a ser questionado pelo presidente da Junta de Freguesia de Santa Cruz sobre o piso a colocar no antigo campo de treinos.

Conceição Cordeiro revelou que está tomada a decisão de construir um campo em piso sintético com as dimensões para jogos oficiais, previsto no plano do Município de 2019.

Paulo Cunha voltou a defender que não seria necessário investir em dois campos em Santa Cruz, caso a autarquia optasse por substituir o atual relvado natural por um piso sintético.

O presidente da Junta de Santa Cruz considera excessiva a despesa com a relva natural, lembrando que já existem poucos municípios com encargos semelhantes nos Açores.

Paulo Cunha disse ainda que, se a Câmara Municipal investisse num único relvado artificial em Santa Cruz, sobraria dinheiro para investir também no Campo de Jogos de Guadalupe.