Graciosa Online

Vista das ilhas

Governo inaugurou o último miradouro no caminho da Caldeira

Vista das ilhas

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, destacou hoje, na Graciosa, as múltiplas potencialidades que o território florestal tem nos Açores, sejam económicas, ambientais ou turísticas, bem como o trabalho e o investimento que tem sido feio ao nível da qualificação destas áreas.

 “Seja do ponto de vista da gestão sustentável da floresta para aproveitamento da madeira de criptoméria e naquilo que isso representa em termos de criação de emprego e de desenvolvimento económico, passando pela requalificação dos caminhos florestais, seja ainda na qualificação ambiental e paisagística, tem sido feita uma grande intervenção estrutural na floresta dos Açores, que ocupa um terço do território regional”, afirmou João Ponte.

O governante, que falava na inauguração do Miradouro do Carapacho, localizado no caminho florestal da Caldeira, no âmbito da visita estatutária do Governo à Graciosa, salientou que, do ponto de vista ambiental, a floresta assume uma grande importância, tendo em conta o objetivo de atingir em 2050 a neutralidade carbónica.

Por outro lado, João Ponte destacou a importância das reservas florestais de recreio existentes na Região, espaços cuidados que proporcionam boas condições para o usufruto da natureza, quer pela população local, quer pelos turistas que visitam os Açores. O Secretário Regional da Agricultura e Florestas considerou que a obra agora inaugurada, realizada com recursos do Serviço Florestal da Graciosa, constitui “um bom exemplo” de um investimento que acrescentou valor ao caminho florestal da Caldeira, que tem uma extensão total de 5.166 metros.

“O miradouro que agora inauguramos é o último de três miradouros que foram construídos pelo Serviço Florestal no caminho florestal da Caldeira, proporcionando uma vista privilegiada sobre o lugar do Carapacho e restantes ilhas do Grupo Central”, frisou João Ponte. “Se, do ponto de vista da utilização agrícola, este caminho assume um importante papel, não é menos relevante o seu potencial intrínseco como atrativo cénico e turístico”, frisou o Secretário Regional.


Fonte: GaCS