Graciosa Online

"Vitória do povo" (SOM)

João Costa, após a aprovação do orçamento regional para 2022



O líder parlamentar do PSD/Açores, João Bruto da Costa, afirmou hoje que a aprovação do Orçamento dos Açores para 2022 confirmou a “alternativa política” escolhida pelo povo açoriano em eleições. 

“Hoje celebramos, com esta aprovação do Plano e do Orçamento, a vitória do povo dos Açores, que escolheu a mudança e uma alternativa política. Consagramos a alternativa às políticas marcadas pelo extremismo de uma esquerda, apostada em contradizer a possibilidade de haver um futuro melhor para os Açores”, disse João Bruto da Costa, na Assembleia Legislativa dos Açores, após a aprovação da proposta de Orçamento da Região para 2022. 

O líder da bancada social-democrata salientou que a aprovação dos documentos orçamentais para o próximo ano permitiu aos açorianos “saberem com quem podem contar”. 

“Os açorianos hoje sabem quem não virou as costas ao seu desenvolvimento e ao seu futuro. Mas os açorianos agora também sabem quem preferia uma crise política em cima de uma crise económica e pandémica”, disse. 

Segundo João Bruto da Costa, “foi feito de tudo pela oposição para criar embaraços, dificuldades e problemas, tentando impedir que o Orçamento fosse aprovado”. 

“O líder do Partido Socialista até fez apelos inflamados à crise política. Mas não é esse o interesse superior dos Açores e dos açorianos”, considerou. 

O presidente do grupo parlamentar do PSD/Açores acrescentou que, ao fim do primeiro ano de uma nova governação, “ficou demonstrado que podem ser encontradas boas soluções através do diálogo, da concertação e do entendimento”. 

“Foi pelo superior interesse dos Açores e dos açorianos que aqui aprovámos o Orçamento. Hoje é um grande dia para os Açores, para a democracia e para o Parlamento. Aprovámos um Orçamento amigo das famílias e das empresas. Vamos, com este Orçamento, desenvolver políticas alternativas ao socialismo de pobreza dos últimos 24 anos”, concluiu. 

As propostas de Orçamento e Plano para 2022 foram aprovadas por PSD, CDS-PP, PPM, CH, IL e o deputado independente, e com os votos contra de PS, BE e PAN.


Fonte: PSD Açores