Local

Pista transversal da Base das Lajes reativada por proposta dos americanos (Vídeo)

Na Permanet Lajes Landing Zone vão treinar os aviões C-130 e C-17 e aqui pode chegar qualquer membro da NATO.

A comandante das forças militares norte-americanas não confirma se este será o começo dos treinos do comando AFRICOM.

Não foi à primeira tentativa, não foi sequer à segunda que o C-130 da Força Aérea Portuguesa aterrou na renovada Permanent Lajes Landing Zone.

Ventos cruzados, condições perfeitas para o treino real de aterragens e descolagens em pistas curtas e em condições adversas. A pista transversal da Base das Lajes é vista como a localização ideal para este tipo de operações.

Desativada há mais de duas décadas, a pista terá agora como prioridade o treino em aeronaves de transporte tático.

Vai servir as forças militares portuguesas e norte-americanas, mas poderá também receber qualquer membro da NATO.


A zona de aterragem permanente das Lajes será operada por controlados portugueses e norte-americanos com uma garantia: a aviação civil terá sempre prioridade.

A comandante do destacamento norte-americano não confirmou se a pista estará relacionada com o comando AFRICOM

A zona de aterragem permanente das Lajes surge depois de um processo que demorou cerca de dois anos.
A primeira missão é o treino dos C-130 e C-17, mas pode também acolher outros aviões.

RTP/Açores