Ouvir
Tarde - Antena 1
Em Direto
Tarde - Antena 1

Concertos

Concerto de homenagem a Carlos do Carmo

Coliseu de Elvas | 27 de Abril

|

Concerto de homenagem a Carlos do Carmo



Carlos do Carmo - Concerto no Coliseu de Elvas de homenagem aos 55 anos de carreira com a participação de:   

  • Camané 
  • Luís Represas
  • Ana Bacalhau
  • Rita Guerra
  • Maestro António Vitorino De Almeida 
  • Simone de Oliveira

"A sua carreira teve início aos 9 anos de idade, quando gravou um primeiro disco, mas os registos oficiais dão 1964 como o tiro de partida para um percurso carregado de canções que ficaram na história da música portuguesa.
São igualmente inúmeros os prémios e distinções que ao longo de uma carreira de mais de 50 anos distinguiram a sua arte de respeitar e, ao mesmo tempo, inovar o fado. Partindo do chamado fado tradicional, mas com uma bagagem musical onde podemos encontrar Frank Sinatra, Jacque Brel, Elis Regina ou José Afonso, Carlos do Carmo foi construindo um reportório de onde se destaca o álbum "Um Homem na Cidade" entre muitos outros espécimes da mais alta estirpe que gravou ao longo da sua carreira.
É o cantor mais premiado da História da Música em Portugal.
De entre as suas referências mais populares destacam-se interpretações como "Os Putos", "Um Homem na Cidade", "Canoas do Tejo", "O Cacilheiro", "Lisboa Menina e Moça", "Estrela da Tarde", "Duas Lágrimas de Orvalho" muitos deles escritos com José Carlos Ary dos Santos, Fernando Tordo e Paulo de Carvalho.
Carlos do Carmo foi também um dos maiores defensores do património fadista. Com Rui Vieira Nery protagonizou a candidatura do fado a Património Imaterial da Humanidade, distinção que viria a ser atribuída pela UNESCO em novembro de 2011. 
Para a divulgação do fado "lá fora" também foi instrumental o seu papel no filme "Fados", dirigido pelo realizador espanhol Carlos Saura e estreado em 2007 com a sua participação e também a de Mariza, Camané, Carminho, Argentina Santos além de Chico Buarque de
Hollanda e Caetano Veloso.
Entre as suas apresentações públicas mais relevantes contam-se espetáculos em algumas das mais prestigiadas salas de todo o mundo como
o Olympia de Paris, Ópera de Frankfurt, Royal Albert Hall de Londres, Canecão do Rio de Janeiro, Savoy de Helsínquia ou a Ópera de Wiesbaden.
Em Portugal, atuou também em espaços referenciais, como sejam o Mosteiro dos Jerónimos, Centro Cultural de Belém, Grande Auditório da Gulbenkian, Casa da Música, Coliseu dos Recreios, antigo Pavilhão Atlântico, Casino Estoril, Multiusos de Guimarães ou o Coliseu de Elvas."

Luís Zagalo



Prémios e distinções

"Carlos do Carmo foi por duas vezes agraciado pela Presidência da República com graus honoríficos — no final da década de 90, mais precisamente, a 4 de setembro de 1997, o Presidente Jorge Sampaio atribuiu-lhe o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique; posteriormente, a 3 de dezembro de 2016 Marcelo Rebelo de Sousa atribuiu ao fadista a distinção de Grande-Oficial da Ordem do Mérito.
Em 2004, Pedro Santana Lopes, na qualidade de Presidente da Câmara Municipal de Lisboa atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Municipal, de grau ouro, o mais elevado.
Carlos do Carmo recebeu diversos outros prémios, atribuídos pelos seus álbuns ou pela sua carreira — em 1991, a Casa da Imprensa, entregalhe o prémio Prestígio, no âmbito da Grande Noite do Fado.
Em 1998, a SIC e a revista Caras atribui-lhe o Globo de Ouro de Excelência e Mérito; uma distinção que antes tinha sido atribuída a Mário Soares, David Mourão-Ferreira ou Ruy de Carvalho.
Já em 2002, o álbum Nove Fados e Uma Canção de Amor, valeu-lhe um Globo na categoria de Melhor Disco do Ano.
Em 2003 recebeu o Prémio José Afonso, atribuído pela Câmara Municipal da Amadora, na sequência do qual foi publicado o livro Carlos do Carmo, do Fado e do Mundo, uma entrevista biográfica realizada por Viriato Teles.
Em 2008 recebeu no país vizinho, em conjunto com o poeta Fernando Pinto do Amaral, o prestigiado Prémio Goya, na categoria de Melhor Canção
Original, com o Fado da Saudade. A canção faz parte da banda sonora do filme Fados, que concorria à edição de 2008 daqueles que são considerados os óscares espanhóis.
Em 2014 torna-se o primeiro artista português a ganhar um Grammy na categoria Lifetime Achievement, entregue apenas aos artistas pelo  conjunto da obra que produziram ao longo da sua carreira e não devido ao êxito que lograram com determinada canção ou álbum. No mesmo ano, a 19 de novembro, o fadista recebe o Grammy Latino de Carreira, no Hollywood MGM de Las Vegas. A título de curiosidade, refira-se que Elisabete Matos é a única portuguesa a ser também distinguida com um grammy, ainda que noutra categoria. Foi galardoada em 2000 pela gravação do papel titular de La Dolores, de Bretón, com Plácido Domingo, para a Decca.
Na sequência do Grammy recebido por Carlos do Carmo, o cantor voltou a ser homenageado pela Câmara Municipal de Lisboa, que lhe outorga, pela mão de António Costa, uma nova Medalha de Mérito Municipal."

Luís Zagalo