Ouvir
Tarde - Antena 1
Em Direto
Tarde - Antena 1 Augusto Fernandes / Catarina Miranda

Filmes

3 Realizadoras Portuguesas

Nos Cinemas a 9 de Julho

|

3 Realizadoras Portuguesas

Depois de terem sido apresentadas em festivais como Veneza, Roterdão e Cannes, as mais recentes curtas-metragens das realizadoras Sofia Bost, Mariana Gaivão e Leonor Teles chegam às salas de cinema portuguesas no dia 9 de julho.

Dia de Festa, Ruby e Cães que Ladram aos Pássaros revelam três visões no feminino sobre o futuro e a juventude e representam o que melhor se faz no cinema português contemporâneo. 
Esta é uma oportunidade para que público português possa conhecer três filmes que já viajaram pelo mundo e que agora estreiam juntos em Portugal.

**********


DIA DE FESTA, de Sofia Bost
2019 | FIC | 17' I 16MM
Estreia mundial: Semaine de la Critique du Festival de Cannes
Mena vive sozinha com a filha, Clara, que faz hoje 7 anos. Enquanto lhe prepara uma festa de aniversário, tarefa que executa com dificuldades financeiras e a contragosto, Mena recebe um telefonema da mãe que a deixa perturbada.


RUBY, de Mariana Gaivão
2019 | FIC | 25' I 16MM
Estreia mundial: Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema
O canto da madrugada desce a montanha queimada, ecoando no xisto de uma aldeia portuguesa. Ruby desperta e ergue-se na meia luz. No exterior, o seu cão Frankie fugiu. Filha de dois mundos, aquele que os pais ingleses deixaram para trás e a terra portuguesa que a viu crescer mas que ainda lhe chama estrangeira, Ruby move-se entre as fronteiras de ambos, sem pertencer a nenhum. A sua melhor amiga, Millie, irá regressar a Inglaterra, e o fim da infância de ambas encontra-se com o fim de um dia quente de Verão.



CÃES QUE LADRAM AOS PÁSSAROS, de Leonor Teles
2019 | FIC | 20' I 16MM
Estreia mundial: La Biennale di Venezia
As aulas terminaram e sente-se uma azáfama no ar. Os turistas enchem as ruas e os cafés do Porto. O velho e decadente é agora vendido como ponto alto da gentrificação. Vicente pedala pela cidade montado na sua Órbita azul e observa a transformação urbana a cada dia que passa. O Porto já não é o mesmo e ele também não. Entre família e amigos, Vicente vive com expectativa os primeiros dias de férias, que trazem a promessa de mudança e a incerteza de uma vida nova.