Ouvir
Programa da Manhã
Em Direto
Programa da Manhã Com António Macedo

masterclass

Diogo Brandão e Alexandre Reis

Coimbra

|

Diogo Brandão e Alexandre Reis

PERFIL

Grupo: Diogo Brandão e Alexandre Reis (Grand Pulsar)
Localidade:
Coimbra
Letras: Meia Lua / Por Agora, Só Depois



LETRAS

Meia Lua

Ouves-me chegar
Não me pareces temer.
Será que já me esperavas
Que tinha de ser?
Não sabes quem eu sou
Não te vejo afastar.
Não me chames que eu vou,
Não me peças que e dou.

Dá-me a tua mão
E vem comigo agora, agora.
Pensa no infinito
Que o tempo sem ti demora, demora.

Vês-me caminhar
Sem norte e sem sentido...
És a única sorte
Que eu tenho tido.

Nunca mais chega a hora
De pousar o telefone, ter-te aqui
Nos teus olhos olhar,
Os teus lábios sentir.

Dá-me a tua mão
E vem comigo agora, agora.
Pensa no infinito
Que o tempo sem ti demora, demora.

Compões em palavras, melodias de promessas.
Cuidado, está a chegar o dia, de juntar todas as peças.
Ouço a tua voz, tento entender
Como é que fizeste isto... sem eu me aperceber?

Dá-me a tua mão
E vem comigo agora, agora.
Pensa no inifinito
Que o tempo sem ti demora, demora


Por Agora, Só Depois

O dia sai, a noite vem
Sobre ti o mundo cai
Esse peso
Não serve a ninguém

Quem não quis quando podia
Não vai ter quandoq uiser
Tens de escolher do que a vida te der

Vais contra a luz
Do sol que te ofusca
Vais contra a luz
Sem ver esse chão que pisas

Por agora, só depois
Que esta vida que propões
Tanto afasta como convida

Esse distúrbio compulsivo
De achar que não estás bem
Por estar só ou ter alguém

Vais contra a luz
Do sol que te ofusca
Vais contra a luz
Sem ver esse chão que pisas (x2)

Não sabes se queres, nem se vais agir
Não tens solução, nem para onde ir
Não tens resolves, ams tens de decidir

Preferes a dúvida, e não vais sair
Se abres a mão, ou deixas ruir
Não te resolves, mas tens de decidir

Vais contra a luz
Do sol que te ofusca
Vais contra a luz
Sem ver esse chão que pisas (x2)