Ouvir
Noite - Antena 1
Em Direto
Noite - Antena 1

Os Dias da Rádio

António Portanet - "Eternamente Lorca"

Edição a 29 de Março

|

António Portanet - Eternamente Lorca
ANTONIO PORTANET - "ETERNAMENTE LORCA"
EDIÇÃO 29 MARÇO

Depois de muitos anos Antonio Portanet voltou a viver em Portugal e voltamos a reencontrar-nos.
A lembrança dos concertos e dos LPs editados em 1978 (Muertes) e 1983 (Noche de Cuatro Lunas) estava presente e por isso o desafio de voltar a cantar em Portugal e não só . . . realizaram-se alguns concertos, mas fazia falta algo. . . Gravar um álbum!
Organizaram-se as agendas de Pedro Jóia, Norton Daiello, Vicky Marques, David Leão e nasceu o álbum “Eternamente Lorca” com a poesia de Federico Garcia Lorca e música de Antonio Portanet.
E é com muito orgulho que AVM Music Editions apresenta o novo disco “Eternamente Lorca” com edição a 29 de Março.
A música que foi criada para estes poemas de Lorca, principalmente do livro "Poeta en Nueva York” e que agora apresentamos, teve a sua gênese em Nova York durante a estadia de Antonio Portanet nos Estados Unidos.
Tudo nasceu, paradoxalmente, no refúgio privilegiado de paz e tranquilidade verde do Gramercy Park, no coração de Manhattan.
Naquela época, a releitura de "Poeta en Nueva York" produziu no artista um impacto indelével.

“Abalado pela impressionante sensibilidade perceptiva e atualidade desses poemas que Lorca, andaluz como eu, décadas antes escreveu durante a sua estadia em Nova Iorque (1929), decidi criar um conjunto de composições musicais para cantar "Poeta en Nueva York", obra considerada como uma das maiores expressões da Poesia do século XX.
Passado algum tempo, tive a grande satisfação e honra de apresentar pela primeira vez na New York Public Library um trabalho musical com poemas cantados de "Poeta en Nueva York".
Deixo-vos estas canções, são a minha profunda homenagem a Federico García Lorca, que "mostrou solidariedade, com a frustração do ser humano quando não pode viver a vida que deseja".
“Crucé el mar en solitario y no había nadie para recibirme en la orilla…”
("Cruzei o mar sozinho e não havia ninguém para me receber na praia ..." )

Antonio Portanet



Alinhamento

01 - 1910 INTERMEDIO
02 - NORMA Y PARAISO DE LOS NEGROS
03 - CANCIÓN DE LA MUERTE PEQUEÑA
04 - NOCTURNO DEL HUECO
05 - MUERTE
06 - TIERRA Y LUNA
07 - LA AURORA
08 - VALS EN LAS RAMAS
09 - PAISAJE CON DOS TUMBAS Y UN PERRO ASIRIO
10- CANCIÓN DEL LEÑADOR
11- SON DE NEGROS EN CUBA
12- NOCHE DE CUATRO LUNAS