A Festa do Cinema Italiano volta a ser primaveril
"Ennio" do o realizador Giuseppe Tornatore sobre Ennio Morricone abre a 15ª Festa do Cinema Italiano.

Festival  

A Festa do Cinema Italiano volta a ser primaveril

Após duas edições afetadas pela pandemia, o festival ocupa, novamente, o seu mês habitual no calendário de cinema nacional.

O documentário que o realizador Giuseppe Tornatore fez sobre o compositor Ennio Morricone vai abrir a Festa do Cinema Italiano, que este ano decorrerá em dez cidades portuguesas, anunciou hoje a organização.

"Ennio", que integrou o festival de Veneza, cruza uma longa entrevista que Tornatore fez ao compositor italiano (1928-2020) com uma série de depoimentos de realizadores e outros músicos, entre os quais Dario Argento, Quentin Tarantino e Bruce Springsteen.

O filme de Giuseppe Tornatore abrirá a Festa do Cinema Italiano a 1 de abril em Lisboa e no Porto, mas este ano a mostra estender-se-á por várias semanas a mais dez cidades portuguesas.

Além da já anunciada retrospetiva que assinala os cem anos do nascimento do realizador Pier Paolo Pasolini, a Festa do Cinema Italiano contará com várias antestreias nacionais, nomeadamente, "Futura", de Pietro Marcello, Francesco Munzi e Alice Rohrwacher, "Marx Pode Esperar", de Marco Bellocchio, ou "Das Profundezas", documentário que Michelangelo Frammartino apresentará em Lisboa.

A organização já tinha anunciado anteriormente a presença de outros filmes, entre os quais "Salvatore - Shoemaker of Dreams", de Luca Guadagnino, e "Leonora Addio", de Paolo Taviani.

Da programação, destaque ainda para a presença do cantor Salvador Sobral, que, a convite da Festa do Cinema Italiano, revisitará repertório da música pop italiana, em particular do músico Franco Battiato, que morreu em 2021.

Será ainda exibido o documentário "Temporary Road - (Una) Vita di Franco Battiato", de Giuseppe Pollicelli e Mario Tani.

A competição de primeiras e segundas obras - a partir das quais será escolhido o melhor filme da festa - contará com as obras "Atlas", de Niccolò Castelli, "Europa", de Haider Rashid, "Lovely Boy", de Francesco Lettieri, "Mondocane", de Alessandro Celli, e "Una Femmina", de Francesco Costabile.

Ainda a propósito da retrospetiva dedicada a Pasolini, a Festa do Cinema Italiano escolheu vários filmes que transmitam o legado deste cineasta, entre os quais "Caro Diario", de Nanni Moretti, e "Le Bassin de J.W.", de João César Monteiro.

O festival recordará ainda o psiquiatra Franco Basaglia, "o principal agente da reforma psiquiátrica em Itália e no resto do mundo", com o filme "Matti da Slegare", de Marco Bellocchio, Silvano Agosti, Sandro Petraglia e Stefano Rulli. A exibição do filme será acompanhada de um debate com Marco Bellocchio (que participará 'online') e Silvano Agosti, que estará presente no festival.

A sessão de encerramento da Festa do Cinema Italiano em Lisboa será a 10 de abril com "Il Bambino Nascosto", de Roberto Andò, o filme sobre a máfia napolitana e que também fechou no ano passado o Festival de Cinema de Veneza.

Além de Lisboa e Porto, o festival acontecerá em Cascais, Lagos, Coimbra, Viseu, Penafiel, Alverca, Aveiro, Caldas da Rainha e Almada.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Festival