Estreias  

Amor, redenção e perdição

Eis uma preciosidade que vale a pena descobrir: premiado no Festival de Sundance de 2019, "The Souvenir", escrito e dirigido por Joanna Hogg, é o retrato íntimo de uma relação de amor e assombramento.

Amor, redenção e perdição
Honor Swinton Byrne e Tom Burke: dois actores admiráveis num filme realmente fora de série
Crítica de
Subscrição das suas críticas
155

Ela é Honor Swinton Byrne, filha de Tilda Swinton, estreou-se ainda criança em "I Am Love" (2009), de Luca Guadagnino; ele é Tom Burke, podemos vê-lo actualmente no papel de Orson Welles, em "Mank", de David Fincher [Neflix]. A sua reunião em "The Souvenir", de Joanna Hogg [TVCine], constitui um acontecimento à parte — a cerimónia secreta, humana, por excelência, de dois actores empenhados em levar até às derradeiras consequências as razões e os enigmas das respectivas personagens.

Evitando ser demasiado explíicto em relação às "peripécias" de "The Souvenir", digamos apenas que a relação de Julie (Swinton) e Anthnoy (Burke) se desenvolve num misto de entrega e assombramento: o que cada um vive através do outro tem tanto de dádiva como de obstáculo, envolve redenção e perdição.


Um dos aspectos mais espantosos no trabalho de encenação de Hogg, também autora do argumento, é a criação de uma narrativa de contagiante fluência que, em qualquer caso, nos vai transmitindo a sensação de que nem tudo está presente — os hiatos temporais, por vezes no interior da mesma cena, existem como buracos negros que transformam os factos em fantasmas (ou vive-versa).

Estamos, além do mais, perante um cinema de actores. Num sentido muito preciso, maravilhosamente primitivo: através de todas as nuances da mise en scène (repare-se na admirável direcção fotográfica de David Raedeker), é no trabalho de representação, quer dizer, na complexidade das personagens que tudo acontece. Swinton e Burke são mesmo sublimes. O cinema refaz-se, assim, como exercício de exposição sobre tudo aquilo que desafia as serenas superfícies do quotidiano — como se existisse um realismo do invisível.
_____

* NOTA: Distinguido com o Grande Prémio da produção internacional no Festival de Sundance de 2019, "The Souvenir" anuncia no seu genérico final uma Parte II &mdash. Assim é, de facto: essa "continuação" está concluída, tendo chegado a estar previsto o respectivo lançamento em 2020; para já, existe a vontade de estrear o filme ainda em 2021, embora a situação de pandemia mantenha o calendário em aberto.

Crítica de João Lopes
publicado 00:49 - 21 fevereiro '21

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes