Cinema versus Omicron

Mais Cinema  

Cinema versus Omicron

Receios com a nova variante estão a trazer mudanças na temporada de prémios e nos primeiros festivais de cinema em 2022.

O Festival de Cinema de Sundance, que começa a 20 de janeiro, vai exigir certificados de vacinação e testes negativos a quem desejar assistir ao evento no local (existe uma opção de assistir aos filmes online). A lotação máxima das sessões também será reduzida e o uso de máscara volta a ser obrigatório. Estas medidas foram anunciadas após o aumento de casos de COVID-19 impulsionados pela variante Omicron, nos EUA.

Os Critics Choice Awards, planeados para 9 de janeiro, e que este ano pretendiam rivalizar diretamente com os Globos de Ouro, foram adiados para data a anunciar. Pela mesma razão, também os prémios do American Film Institute, a 7 de janeiro, do National Board of Review, a 11 de janeiro, e os Governors Awards da academia norte-americana, marcados para 15 de janeiro, onde Samuel L. Jackson, Elaine May e Liv Ullmann receberiam Óscares honorários, foram suspensos.

Outros eventos, como antestreias, ou festas de ano novo, também estão a ser cancelados após o rápido aumento de infeções, sobretudo nas áreas de Nova Iorque e Los Angeles.

Cinemas na Europa voltam a fechar

Na Europa, onde a variante Omicron está a sobrepôr-se à Delta a grande ritmo, os cinemas começam outra vez a encerrar. Depois dos Países Baixos e da Dinamarca, também a Bélgica optou por fechar as salas durante as próximas semanas. Na Irlanda, as salas podem funcionar apenas até às 20h00.

Noutros países, como a Alemanha, ou Portugal, apenas foram aumentados os requerimentos de entrada que podem incluir a apresentação de certificados digitais de vacinação e testes negativos.

Festivais de cinema em risco


Roterdão é o primeiro festival de cinema europeu vítima da variante Omicron. Com início previsto para 26 de janeiro, o festival da cidade neerlandesa desistiu da opção de ter público nas salas e decorrerá apenas online.

O próximo em risco é Berlim. Até agora, o governo alemão não deu sinais de pretender fechar o país e os organizadores da Berlinale mantêm-se confiantes de que poderão ter público ao vivo, mas esperam-se fortes limitações à entrada de viajantes do exterior e rigorosas condições de acesso. A 72.ª edição do Festival de Cinema de Berlim tem o arranque marcado para 10 de fevereiro.

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Mais Cinema