Clássicos em força na programação de Cannes
Annie Girardot e Alain Delon filmados por Luchino Visconti em "Rocco e os Seus Irmãos" (1960)

Cannes 2015  

Clássicos em força na programação de Cannes

Vai ser um ano forte na secção de clássicos de Cannes: para além de homenagens a Ingrid Bergman e Orson Welles, será possível ver filmes restaurados dos irmãos Lumière, Louis Malle e Luchino Visconti, entre outros.

Artigo recomendado:
Clássicos em força na programação de Cannes
Cinema português
Inédito de Oliveira estará em Cannes O filme inédito de Manoel de Oliveira está incluído na programação oficial da secção "Cannes Classics" — antes, será apresentado no Porto e ...

É um facto: a programação do Festival de Cannes dá cada vez mais importância aos títulos clássicos, em cópias restauradas, a par dos documentários que abordam o próprio trabalho de realizadores e actores.

Este ano, aliás, o cartaz oficial do certame evoca a figura de Ingrid Bergman (depois de Marcello Mastroianni ter sido o destaque de 2014). Sobre a actriz sueca, consagrada por Hollywood, será possível ver  "Ingrid Bergman, in Her Own Words", de Stig Björkman.

O convidado de honra da secção "Cannes Classics" será Costa-Gavras, presente na sessão especial de apresentação do seu filme "Z", distinguido com o Prémio do Júri na edição de 1969 do festival.

Entre os clássicos que regressam em novas cópias incluem-se:

— "Citizen Kane" (1941), de Orson Welles, é um dos títulos que serve para assinalar o centenário do nascimento de Welles, a par dos documentários "Orson Welles, Autopsie d’une légende", de Elisabeth Kapnist, e "This Is Orson Welles", de Clara et Julia Kuperberg.

— "Ascenseur pour l'Échafaud" (1958), de Louis Malle, um dos títulos lendários que lançaram a Nova Vaga francesa, com Jeanne Moreau e Maurice Ronet — banda sonora original de Miles Davis.

— "Rocco e os Seus Irmãos" (1960), de Luchino Visconti, uma das mais espantosas tragédias operáticas do cineasta de "Morte em Veneza", com um elenco que inclui Alain Delon, Annie Girardot e Renato Salvatori.

Como já tinha sido noticiado, será também neste secção que Cannes dará a ver o filme de Manoel de Oliveira, revelado após a sua morte, "Visita ou Memórias e Confissões" (1982).

Além do mais, assinalando os 120 anos da primeira sessão pública de cinema (ocorrida a 28 de Dezembro de 1895), o festival promove também uma sessão especial com uma antologia de filmes restaurados dos irmãos Lumière.

por
publicado 08:30 - 07 maio '15

Recomendamos: Veja mais Artigos de Cannes 2015