Festival  

IndieLisboa premeia filme romeno

Realizador da nova vaga do cinema romeno foi reconhecido no festival de cinema independente de Lisboa.

O filme "Aferim!", do realizador romeno Radu Jude, e "Os Olhos de André", de António Borges Correia, foram dois dos premiados do 12.º IndieLisboa, foi hoje anunciado no encerramento do festival de cinema independente.

"Aferim!", filme sobre a vida nos antigos territórios da Roménia no século XIX, foi eleito o melhor filme da competição internacional e recebeu também o prémio dos júris de blogues de cinema.

Radu Jude, um dos realizadores da nova vaga de cinema romeno, já tinha sido distinguido no IndieLisboa com uma curta-metragem em 2007 e "Aferim!" valeu-lhe o prémio de melhor realização no festival de Berlim.

Como melhor longa-metragem portuguesa foi eleito "Os Olhos de André", recriação de um drama verídico interpretado pelos próprios protagonistas. O realizador interessou-se pela história de um homem, divorciado, que vive com três filhos em Arcos de Valdevez e luta pela guarda do quarto. É esta família que interpreta a sua história no filme.

"Os Olhos de André" recebeu ainda os prémios dos júris "Árvore da Vida" e TAP.

No que toca às curtas-metragens, o júri internacional premiou "End of Summer", de Jóhann Jóhannsson, e o júri português elegeu "Fora da Vida", de Filipa Reis e João Miller Guerra.

O documentário "O Medo à Espreita", de Marta Pessoa, sobre o clima de intimidação e repressão no tempo do Estado Novo, mereceu o prémio Amnistia Internacional.

O júri da federação internacional de críticos de cinema (FIPRESCI) escolheu "Before we go", de Jorge León, enquanto o público do IndieLisboa votou em "A toca do lobo", de Catarina Mourão" e "In Waking hours", de Katrien e Sarah Vanagt, como melhores filmes.

Palmarés do IndieLisboa 2015

Grande Prémio de Longa-Metragem Internacional

"Aferim!", Radu Jude (Roménia, Bulgária, República Checa)

Grande Prémio de Curta-Metragem Internacional
"End of Summer", Jóhann Jóhannsson (Islanda, Dinamarca)

Menções Especiais

"Of a Forest", Katarzyna Melnyk (Polónia)
"Shipwreck", Morgan Knibbe (Holanda, Itália)
"Guy Moquet", Demis Herenger (França)

Melhor Longa-Metragem Portuguesa

"Os Olhos de André", António Borges Correia (Portugal)

Melhor Curta-Metragem Portuguesa

"Fora da Vida", Filipa Reis e João Miller Guerra (Portugal)

Novo Talento -- Curta-Metragem
"A Trama e o Círculo", Francisco Queimadela e Mariana Caló (Portugal)

Melhor Filme na secção "Novíssimos"
"A Rapariga de Berlim", Bruno de Freitas Leal (Portugal)

Júri "Blogues de Cinema"

"Aferim!", Radu Jude (Roménia, Bulgária, República Checa)

Menção Especial
"Koza", Ivan Ostrochovský (Eslováquia, República Checa)

Prémio FIPRESCI
"Before We Go", Jorge León (Bélgica)

Prémio Format Court
"The Mad Half Hour", Leonardo Brzezicki (Dinamarca, Argentina)

Prémio Árvore da Vida para Filme Português

"Os Olhos de André", António Borges Correia (Portugal)

Menção Especial
"Para Lá do Marão", José Manuel Fernandes (Portugal)

Prémio IndieJúnior Árvore da Vida
"Historia de un oso", Gabriel Osorio (Chile)

Prémio Amnistia Internacional
"O Medo à Espreita", Marta Pessoa (Portugal)

Menção Especial
"Shipwreck", Morgan Knibbe (Holanda, Itália)


Prémio TAP para Longa-Metragem Portuguesa de Ficção

"Os Olhos de André", António Borges Correia (Portugal)

Prémio TAP para Documentário Português de Longa-Metragem
"Rabo de Peixe - Director's Cut", Joaquim Pinto, Nuno Leonel (Portugal)

Prémio Universidades
"Ming of Harlem: Twenty One Storeys in The Air", Phillip Warnell (Reino Unido, Bélgica, EUA)

Prémio Escolas
"A Trama e o Círculo", Francisco Queimadela, Mariana Caló (Portugal)

Prémio do Público para Longa-Metragem
"A Toca do Lobo", Catarina Mourão (Portugal)

Prémio do Público para Curta-Metragem
"In Waking Hours", Katrien Vanagt, Sarah Vanagt (Bélgica)

Prémio do Público IndieJúnior

"A Lua e o Lobo", Patrick Delage, Toma Leroux (França)

por

Recomendamos: Veja mais Artigos de Festival