Michel Legrand — morreu um gigante da música no cinema
Miles Davis e Michgel Legrand: sob o signo do jazz

Obituário  

Michel Legrand — morreu um gigante da música no cinema

De uma versatilidade invulgar, deixa-nos uma obra monumental e fascinante, repartida por cerca de duas centenas de títulos — Michel Legrand faleceu aos 86 anos de idade.

Gostava de dizer que ter uma casa com um piano era suficiente para se sentir feliz... Michel Legrand, falecido em Paris a 26 de Janeiro (contava 86 anos), deixa-nos uma obra imensa, cruzada pela felicidade da música, de todos os estilos, de todas as cores.

A sua formação jazzística estava longe de ser um detalhe. Afinal de contas, de Miles Davis a Phil Woods, passando por John Coltrane ou Bill Evans, Legrand colaborou com figuras emblemáticas da história do jazz. Seja como for, no plano cinematográfico, o seu nome surge, antes do mais, associado a Jacques Demy — para ele compôs várias bandas sonoras, com destaque para "Os Chapéus de Chuva de Cherburgo" (1964) e "As Donzelas de Rochefort" (1967).

Ganhou três Oscars:
— melhor canção, "The Windmills of Your Mind", do filme "O Grande Mestre do Crime" (1968), de Norman Jewison [video];
— melhor banda sonora, por "Verão 42" (1971), de Robert Mulligan.
— melhor banda sonora, por "Yentl" (1983), de e com Barbra Streisand.


O seu nome surge nas fichas de cerca de duas centenas de títulos, revelando não apenas uma espantosa pluralidade de estilos e sonoridades, mas também a capacidade de oscilar entre a produção da Europa e dos EUA sem comprometer a sua energia criativa.

Para além das nove colaborações com Demy (incluindo o filme final do cineasta, "Trois Places pour le 26", em 1988), algumas das suas contribuições mais célebres estão em:
— "Viver a sua Vida" (1962), de Jean-Luc Godard [video];
— "A Piscina" (1969), de Jacques Deray;
— "O Mensageiro" (1971), de Joseph Losey;
— "Nunca Mais Digas Nunca" (1983), de Irving Kershner;
— "Um Amor na Alemanha" (1983), de Andrzej Wajda.


O filme póstumo de Orson Welles, "O Outro Lado do Vento", estreado pela Netflix em 2018, tem música de Legrand.

Figura gigante na história musical dos filmes, Legrand colaborou também com muitas vozes dos mais variados registos, incluindo Jacques Brel, Ray Charles, Neil Diamond, Ella Fitzgerald, Aretha Franklin, Kiri te Kanawa e Johnny Mathis. O derradeiro álbum que editou foi "Between Yesterday and Tomorrow", com a cantora Natalie Dessay.

por
publicado 19:02 - 26 janeiro '19

Recomendamos: Veja mais Artigos de Obituário