Cultura

Marca de Água visitada por quatro mil

Galeria madeirense promoveu três exposições temporárias e mais de meia centena de atividades pedagógicas

Marca de Água visitada por quatro mil
A Galeria Marca de Água fecha mais um ano com mais de quatro mil e quinhentos visitantes, tendo organizado três exposições temporárias e mais de meia centena de atividades pedagógicas, nomeadamente oficinas de expressão plástica e visitas orientadas.

A galeria expôs meia centena de artistas totalizando mais de duas centenas de obras expostas e que, desde 2017, ano da sua abertura, registou uma afluência de mais de vinte mil visitantes.

Raquel Fraga, diretora artística da Marca de Água, destaca a "progressiva consolidação da marca junto do público madeirense e o reconhecimento da qualidade da programação, que tem vindo a reunir os principais nomes consagrados das artes plásticas nacionais e regionais, assim como uma clara aposta em novos artistas e curadores".

De salientar que, atualmente, está a decorrer a exposição coletiva "Mulheres Artistas Madeirenses em diálogo com Sonia Delaunay" que reúne obras de uma dezena de artistas plásticas madeirenses postas em diálogo com uma obra de Sonia Delaunay. Integram esta exposição Dina Pimenta, Filipa Venâncio, Guareta Coromoto, Lina Pestana, Luísa Spínola, Rafaela Luís, Rita de Andrade, Sara Santos, Sonia Delaunay, Teresa Gonçalves Lobo e Teresa Jardim.

A exposição tem a curadoria do professor de ensino superior Diogo Goes. Poderá ser visitada até 18 de fevereiro.

Para 2021 estão programadas duas novas exposições individuais, da autoria dos artistas plásticos madeirenses Eduardo Freitas e Marco Fagundes Vasconcelos.

Neste fechar de ano, Raquel Fraga, agradece ainda "a todos os artistas que integraram a programação e um muito obrigado a todo o público visitante pela confiança novamente expressa ao longo de todo este ano".