Desporto

Costinha considera que controlo emocional é vantagem no dérbi

O treinador do Nacional, Costinha, considerou hoje que "quem controlar melhor o fator emocional poderá ter vantagem" no dérbi de sábado, com o Marítimo, da 10.ª jornada da I Liga de futebol (Vídeo)

Costinha © DR

O Nacional conta por derrotas os quatro jogos disputados na Choupana, mas o técnico ‘alvinegro' disse acreditar que o primeiro triunfo poderá ocorrer na receção ao rival Marítimo.

"Um dérbi joga-se muito nos detalhes e o mais importante para este jogo será o fator emocional, já que, quem controlar melhor essa situação, estará mais perto de conquistar os três pontos", afirmou Costinha, em conferência de imprensa.

Para o técnico, o jogo "não é decisivo para nenhuma das equipas, porque falta ainda muito campeonato", apesar de ter reconhecido a importância da receção aos ‘verde rubros', que, segundo afirmou, "surge numa fase difícil, tanto para o Nacional como para o Marítimo", observou.

"É um encontro muito especial na cabeça dos adeptos e dos atletas", recordou Costinha, aludindo à rivalidade entre os dois emblemas.

Esta época, de regressou à I Liga, o Nacional só marcou um golo em casa e sofreu 10, algo que não agrada ao técnico nem aos adeptos que têm vaiado a equipa após cada jogo.

A esse respeito, Costinha disse confiar que as coisas "irão mudar", pretendendo que seja já o sábado, pedindo, para tal, "muito equilíbrio emocional" aos seus jogadores.

"Esta equipa está a precisar de uma vitória em casa e, a partir daí, iremos entrar num ciclo positivo. Temos, isso sim, de melhorar o nosso registo em casa e queremos inverter já nesta jornada. A nossa pretensão passa afastar a intranquilidade e dar seguimento ao que fizemos de bom contra o Rio Ave [3-3]", referiu.

Costinha advertiu que o Marítimo “também está pressionado”, mas não se quis alongar: “Cada um sabe da sua casa", afirmou.

O Nacional, 18.º e último classificado com seis pontos, recebe o Marítimo, 12.º com 10, no sábado, às 18:00.


LUSA