Economia

Valor mediano de avaliação bancária de habitação na Região aumentou face aos meses anteriores

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em maio de 2022, o valor mediano de avaliação bancária de habitação na Região situou-se nos 1 336 euros/m2, tendo registado um acréscimo de 1,8% em relação ao mês precedente e de 9,9% face ao mesmo mês do ano anterior.

Valor mediano de avaliação bancária de habitação na Região aumentou face aos meses anteriores

© DR

Nos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária na RAM foi de 1 346 euros/m2, traduzindo uma variação de +1,1% comparativamente a abril de 2022 e de +9,8% face ao mês homólogo. Nas moradias, este indicador situou-se nos 1 319 euros/m2, superior em 5,4% ao valor observado no mês anterior e de +10,5% face ao valor do mês homólogo.

A nível municipal, é de referir que o valor mediano de avaliação bancária no Funchal, em maio de 2022, se fixou nos 1 609 euros/m2, mais 4,1% que no mês precedente e mais 14,4% em termos homólogos.

Para além do Funchal, e no mês em referência, só ultrapassaram o número mínimo de observações registadas (33) os municípios de Câmara de Lobos e de Santa Cruz, cujos valores de avaliação bancária se fixaram em 1 285 euros/m2 e em 1 201 euros/m2, respetivamente. O município da zona leste da ilha da Madeira registou variação mensal de +2,6% e homóloga de +6,6%. Câmara de Lobos observou um aumento de 5,8% face ao mês anterior e de 18,2% em relação ao mês homólogo.

O valor mediano de avaliação bancária no País atingiu novo máximo histórico, de 1 380 euros/m2, mais 24 euros que no mês anterior (+1,8%). A variação homóloga foi de +13,9%.

No contexto das 7 regiões NUTS II do país, os valores mais elevados foram observados no Algarve (1 840 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1 829 euros/m2) surgindo, na posição seguinte, a RAM (1 336 euros/m2).