Economia

Venezuela: Petrolífera diz ter capacidade para abastecer a população face a queixas de falta de combustível

A empresa estatal Petróleos da Venezuela SA (PDVSA) garantiu, em comunicado, que tem suficiente combustível para abastecer a população, depois de queixas na última semana de falta de combustível em pelo menos 12 dos 24 estados do país.

Venezuela: Petrolífera diz ter capacidade para abastecer a população face a queixas de falta de combustível

© DR

"A empresa conta com o inventário suficiente para satisfazer as necessidades do parque automóvel venezuelano de maneira oportuna, confiável e com os standards de qualidade da PDVSA", refere a empresa no comunicado divulgado em Caracas.

O documento, enviado à Agência Lusa, refere que "a PDVSA e os seus trabalhadores reafirmam o seu compromisso com o país para continuar a garantir a distribuição e abastecimento de combustível a toda a população venezuelana".

A PDVSA "apela à população para confiar na sua (empresa) estatal petrolífera e não ceder a rumores que procuram desestabilizar o normal desenvolvimento na distribuição de combustível e que impulsionam compras não necessárias deste vital produto".

Nos últimos dias, automobilistas venezuelanos tem-se queixado de que a cidade de Caracas e pelo menos outros 11 Estados estão sem combustíveis, uma situação é atribuída, segundo a imprensa venezuelana, a problemas com refinarias, a dificuldades para importar os químicos necessários e à baixa produção da PDVSA.

Caracas registava hoje longas filas de viaturas à espera para abastecer em localidades como La Castellana e Las Mercedes. Algumas estações estavam encerradas, entre elas a de Los Símbolos, aparentemente por falta de combustíveis.

Além de Caracas, automobilistas citados na imprensa queixam-se de uma crescente falta de combustíveis nos estados de Anzoátegui, Arágua, Barinas, Bolívar, Carabobo, Cojedes, Lara, Mérida, Táchira, Trujillo e Zúlia.

Pela Internet estão a ser divulgados vídeos das filas um pouco por todo o país, com os clientes a queixarem-se de que chegam a estar até 15 horas à espera.

C/ LUSA