Política

BASTA quer Europa não discriminatória

O cabeça de lista da coligação BASTA às eleições europeias de domingo, André Ventura, disse hoje, no Funchal, que este movimento político quer uma Europa que "não trate diferente o que é igual".

© Homem de Gouveia - Lusa

"Nós queremos uma Europa que não trate diferente o que é igual", disse numa ação de campanha no Mercado dos Lavradores, antes de prosseguir numa arruada pelas principais ruas do Funchal.

André Ventura exemplificou a sua afirmação ao relembrar a questão do procedimento por défice excessivo, em que Estados-membros, apesar de o terem ultrapassado, mereceram tratamento diferente.

"A questão do défice: a França ultrapassou o limite do défice, não foi sancionada como Portugal e a Espanha foram", disse.

"Em relação à Zona Franca da Madeira, é isso que se está a passar [tratamento diferente para questões iguais]. A Inglaterra, entre outros, insistem miseravelmente, escandalosamente, para nós acabarmos com a ZFM, mas têm dos paraísos fiscais mais agressivos a nível mundial. Isso é inadmissível, mostra a tal Europa em que Portugal não consegue ter voz, nem assumir a sua voz", acrescentou.

André Ventura salientou ainda que o BASTA está do lado da Madeira e dos madeirenses, apoiando e defendendo os seus interesses em sede do Parlamento Europeu.

"Vamos continuar a fazer essa luta mesmo que ela não seja politicamente correta", concluiu.

As eleições em Portugal para o Parlamento Europeu estão marcadas para o próximo domingo, com 17 forças partidárias a concorrer.


LUSA