Política

Partidos com mais representatividade na Madeira satisfeitos com datas das eleições

Os partidos com maior representação parlamentar na Madeira - PSD, PS, CDS-PP e JPP - mostraram-se hoje satisfeitos com as datas marcadas pelo Presidente da República para a realização das eleições nacionais e regionais em 2019.

Partidos com mais representatividade na Madeira satisfeitos com datas das eleições
O deputado do CDS-PP/Madeira António Lopes da Fonseca considerou em comunicado que Marcelo Rebelo de Sousa “confirmou hoje aquilo de que havia dado sinais aquando da reunião, no Funchal, com os representantes dos grupos parlamentares, onde já havia manifestado a intenção de realizar as eleições regionais em 22 de setembro e as nacionais 15 dias depois, ou seja, 06 de outubro”.

“O CDS-PP está inteiramente de acordo com estas datas”, afirma António Lopes da Fonseca, argumentando que a decisão do chefe de Estado “coloca em causa uma outra questão, relacionada com o candidato do PS”.

O deputado referiu que “chegou o momento” de o presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, “deixar o cargo que ocupa, uma vez que tinha anunciado a suspensão do seu mandato assim que fosse anunciada a data das eleições”.

Já depois da divulgação deste comunicado, Paulo Cafôfo disse à Lusa que vai renunciar ao mandato “antes do prazo legal e obrigatório”, sem se comprometer ainda com uma data específica.

Por seu turno, o PSD/Madeira, o partido maioritário na região, vincou, através de Rui Abreu, que as datas escolhidas para as eleições são as que os sociais-democratas “sempre defenderam”.

O PSD/Madeira pretendia que as eleições fossem “separadas" e que as da Madeira "fossem primeiro do que as nacionais", tal como aconteceu há quatro anos.

"Sendo as eleições na Madeira antes das eleições nacionais, nós concordamos em absoluto com as datas anunciadas", disse Rui Abreu.

O PS/Madeira declarou em comunicado que se apresenta “às eleições regionais com confiança e com um projeto credível”.

Os socialistas madeirenses aproveitaram o anúncio das datas para confirmar que vão apresentar “Paulo Cafôfo como candidato a presidente do Governo Regional” e reiterar “a sua aposta em fazer uma coligação com a sociedade civil, colocando as pessoas no centro da sua ação”.

Também o JPP afirmou “concordar em pleno com a marcação dos atos eleitorais nas datas apresentadas”, com um intervalo de 15 dias.

“O período apresentado é benéfico para o incremento da participação da população que, nestas datas, já regressou do período de férias (uma parte significativa da população), garantindo, igualmente, o tempo suficiente para a apresentação e consequente aprovação dos respetivos Orçamentos”, refere a nota divulgada.

O JPP opina ser “fundamental distanciar e distinguir os dois atos previstos para 2019, para que a votação seja a mais coerente e, efetivamente, responda ao que os cidadãos pretendem para o futuro, quer da Região, quer do País, a nível nacional”.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou hoje que as eleições legislativas de 2019 serão em 06 de outubro e as eleições para a Assembleia Regional da Madeira duas semanas antes, dia 22 de setembro.

As eleições europeias já estão marcadas para 26 de maio de 2019.

LUSA