Política

PS-Madeira confirma liderança de Cafôfo em congresso com presença de Carlos César

Os socialistas madeirenses reúnem-se este fim de semana no XIX Congresso Regional, confirmando a liderança de Paulo Cafôfo num encontro que conta com a presença do Presidente nacional do partido, Carlos César.

PS-Madeira confirma liderança de Cafôfo em congresso com presença de Carlos César

© DR

Neste congresso não estará presente o secretário-geral do Partido Socialista, António Costa, registando-se a representação da estrutural nacional na sessão de encerramento, no domingo, por Carlos César.

Paulo Cafôfo é o proponente da única moção de estratégia global que será discutida nesta reunião magna do PS/Madeira, intitulada “Avançar a Madeira pelas pessoas”.

O professor de História, com 49 anos, apareceu na vida política da Madeira encabeçando, como independente, o projeto “Mudança” (PS, BE, PND, MPT, PTP e PAN), que nas eleições autárquicas realizadas em 2013 derrotou pela primeira vez a maioria que o PSD sempre detivera na Câmara Municipal do Funchal.

Quatro anos depois, foi reeleito liderando a coligação “Confiança” (PS, BE, PDR e Nós, Cidadãos!).

Em 01 de junho de 2019, renunciou ao mandato autárquico para ser o candidato do PS à presidência do Governo Regional da Madeira, uma meta que não atingiu, passando a ser deputado na Assembleia Legislativa da Madeira.

Apenas se filiou no PS/Madeira em 04 de novembro desse ano. O partido teve de alterar o seu calendário eleitoral para cumprir o estabelecido nos estatutos, em termos de prazo de filiação, para permitir a candidatura de Cafôfo à liderança, adiando as eleições cinco meses, para depois de maio de 2020.

Assim, em 25 de julho, foi eleito o décimo presidente do partido na região, numas eleições internas na qual foi o único candidato, conseguindo 1.431 votos dos 1.472 militantes que participaram no ato, num universo de 2.000 em condições de votar.

A reunião magna, que decorre no Madeira Tecnopolo, no Funchal, vai contar com a presença de 300 delegados e 50 convidados.

Neste congresso dos socialistas madeirenses vão ainda discutir 10 moções setoriais sobre várias matérias, como as eleições autárquicas de 2021, o turismo na ilha do Porto Santo, o futuro deste importante setor da economia regional, os fundos comunitários, a criação de um gabinete de apoio aos autarcas, um “arquipélago global”, um pacto educativo, mais igualdade e a cultura inclusiva. Um dos documentos defende uma nova geração de políticos.

Para a realização desta reunião magna, devido ao contexto da pandemia da Covid-19, o PS/Madeira teve de submeter um plano de contingência ao Instituto de Administração da Saúde (IASaúde), sendo obrigatório o uso de máscara e distanciamento social.

O congresso decorre num espaço que tem 2.500 metros quadrados e capacidade para 1.300 pessoas.

Uma das inovações previstas é a votação secreta realizada através de uma aplicação para telemóveis.

C/Lusa