Sociedade

Caminho Real à descoberta de vinhedos e capelas em Câmara de Lobos

A Associação do Caminho Real da Madeira promoveu ma caminhada no Concelho de Câmara de Lobos, que contou com cerca de meia centena de participantes, que aceitaram o desafio de percorrer os caminhos vicinais entre o Caminho Real 25 no Estreito e o Caminho Real 23 no litoral

Caminho Real à descoberta de vinhedos e capelas em Câmara de Lobos
Na primeira iniciativa de Outono, o dia apresentou-se quente e solarengo, oferendo condições de eleição para a caminhada cultural organizada para o mês de Setembro, permitindo vistas soberbas sobre os vales alcantilados do concelho. 

O ponto de encontro foi no Estreito de Câmara de Lobos, junto do Mercado Municipal, com o seu colorido habitual de frutas e legumes produzidas neste concelho do sul da Madeira, seguindo-se uma visita à Igreja da Nossa Senhora da Graça.

Nos 8km de caminhos vicinais que iam serpenteando os caminhos vicinais do Estreito e de Câmara de Lobos, os caminheiros puderam ficar a conhecer igrejas, capelas, pontes e moinhos, com a habitual boa disposição e espírito de entreajuda. 

Durante o percurso, além de locais como a Ponte do Roque, a Capela das Almas, os vinhedos de Terrantês, a Capela das Preces ou a Quinta do Serrado, aprofundou-se o conhecimento sobre as actividades económicas agrícolas historicamente desenvolvidas no interior do concelho, como a vitivinicultura e a produção hortofrutícola. 

À passagem pelos locais como a Ribeira da Caixa, a experiência foi sendo enriquecida com histórias das freguesias, que iam-se perpetuando na memória colectiva por transmissão oral, como a Lenda dos Ceroulas Brancas, a hospitalidade de Frei Pedro da Guarda ou a tragédia da Praia do Vigário.

No convento de São Bernardino, o grupo teve oportunidade de efectuar uma visita guiada, conhecendo as instalações e a história daquele que foi o primeiro convento a ser edificado fora do Funchal pela Ordem Franciscana. 

Impõe-se um agradecimento ao Frei Nélio e à guia da visita ao Convento pela atenção dispensada ao grupo e pela disponibilidade manifestada.

No final, depois da descida do Caminho de São Bernardino, foi tempo para uma confraternização com um almoço junto ao mar, onde, numa freguesia com tradição piscatória, se despertaram os sabores com um arroz de peixe espada preto e uma ventrecha de atum no forno.

O próximo evento está previsto para o mês de Outubro, pelos caminhos vicinais de uma freguesia da costa Norte, tendo como mote o “Pão Por Deus”.