Ouvir
Jazz a 2
Em Direto
Jazz a 2 João Moreira dos Santos / Maria Alexandra Corvela / Luís Caetano / Produção: Cristina do Carmo

Concertos

Bruno & Léo Belthoise | 3 Novembro | 19h00

Museu do Oriente

|

Bruno & Léo Belthoise | 3 Novembro | 19h00 Bruno & Léo Belthoise | 3 Novembro | 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


Temporada Concertos Antena 2

3 Novembro | 19h00
Entrada Livre


Bruno & Léo Belthoise

Recital de piano & violino





Programa

Luiz Costa (1879-1960) - Sonatina Op.18, para violino e piano (1947 / 1950)
Allegro moderato
Scherzando
Lento
Vivamente

Maurice Ravel (1875-1937) - Sonate “posthume”, p/ violono e piano (1897)

João Vasco (b. 1976) - Mécanismes, p/ violino e piano (2021) [estreia]

Claude Debussy (1862-1918) - Sonata p/ violino e piano (1917)
Allegro vivo
Intermède (Fantasque et léger)
Finale (très animé)



Um Programa da Temporada Portugal-França 2022


Concebido pelo pianista Bruno Belthoise e pelo violinista Léo Belthoise, este concerto celebra a Temporada Portugal-França 2022 com obras de dois compositores franceses e de dois compositores portugueses. 
Este programa permite redescobrir duas obras emblemáticas da música francesa: as sonatas de Claude Debussy e Maurice Ravel. 
Para dialogar com estas obras, os intérpretes apresentam a luminosa Sonatina op. 18 do compositor português Luiz Costa e dão destaque à obra Mécanismes para violino e piano que o compositor João Vasco compôs especialmente para os intérpretes, uma peça muito contrastante e com um ritmo frenético e irresistível.




Transmissão direta
Apresentação: Pedro Ramos
Produção: Anabela Luís, Cristina do Carmo



Léo Belthoise | Membro do Ensemble Silagens e violino solo do Barcelona Moderno.
Estudou sob a orientação de Raphaël Oleg na Musik Akademie Basel, Léo é apoiado pela Fundação Suíça para Jovens Músicos e pelo Fundo Artístico Regional de Île-de-France. 
Como músico de câmara, já tocou em locais internacionais como Arsenal em Metz, Casa da Musica no Porto, l'Auditori em Barcelona, Teatro del Canal em Madrid, Radio Concert Hall em Genebra, Tonhalle em Zurique, Cortot Hall em Paris, ZeitRaüme Biennale em Basileia, o GRAME-CNSMD em Lyon e o Reiter Theatre em Munique. Fez concertos para a rádios France Musique, RTS, Antena 2 e Bayerischer Rundfunk. 
Colabora com compositores como Martin Matalon, Demian Luna, Ariadna Alsina e Alexandros Markeas. Está a gravar um cd a solo dedicado às obras de Manon Lepauvre e Toshio Hosokawa que será lançado em 2023. 
Atualmente grava com o Trio Pangea uma antologia para a NAXOS Company.



Bruno Belthoise | Intérprete e improvisador distinguido pela Fondation Robert Laurent-Vibert. Recebeu o prémio da Fondation de France em 1988. No ano seguinte, obteve o Diplôme Supérieur d’Exécution na École Normale de Musique de Paris e, em 1997, foi nomeado “Revelação Clássica” da ADAMI. 
Prosseguiu a sua formação com Françoise Buffet-Arsenijevic, Bruno Rigutto, François-René Duchâble e Helena de Sá e Costa. 
Bruno Belthoise é convidado a tocar com frequência em França e no estrangeiro a interpretar repertório que vai de Bach aos compositores dos nossos dias. Aprecia o desafio do recital a solo mas a música de câmara ocupa desde sempre um lugar essencial na sua carreira. 
Apresentou-se na Casa da Música (Porto), na Salle Gaveau (Paris), no Centro Cultural de Belém (Lisboa), no Tribeka Film Center (Nova Iorque), na Place des Arts (Montreal), na National Library of Australia (Canberra), na Musikhaus (Viena). 
Também o ouvimos na France Musique (rádio clássica francesa), na Saarländischer Rundfunk (Sarbruque) e em inúmeros concertos transmitidos em directo pela RTP-Antena 2.
Está ativamente envolvido na estreia de obras dos nossos dias, interpretou Emmanuel Hieaux, Alexandre Delgado, Bernard de Vienne, Sébastien Béranger, Edward Ayres d'Abreu, Jean-Pierre Deleuze, Louis Marischal, Fernando Lapa, Sérgio Azevedo e Carlos Marecos. 
A sua discografia conta com cerca de trinta discos que espelham a criatividade do seu percurso. 


Desde 1993, colabora regularmente com o quinteto de sopros Le Concert impromptu, criando com este ensemble vários espetáculos no domínio da Cross-Opera. 
Apaixonado pela arte de contar histórias, que ele associa ao seu piano, realizou vários concertos narrados para o público jovem e gravou discos para a La Librairie Sonore da etiqueta Frémeaux & Associés. 
Após vinte e cinco anos de trabalho de pesquisa e interpretação em torno da música portuguesa, a cultura deste país tornou-se para o pianista uma segunda pátria, empenhando-se na divulgação de compositores portugueses mas sem hesitar em criar pontes com a música francesa. 
Membro fundador do Trio Pangea, prepara atualmente com este ensemble a gravação de uma série de cinco discos intitulada Portuguese Piano Trios para a etiqueta Naxos, incluindo maioritariamente primeiras gravações mundiais. 
Em 2013, Bruno Belthoise deu origem ao primeiro volume da coleção de partituras antológicas Compositores Portugueses - Repertório para pianistas, publicada pela AvA Musical Editions. 
Os seus projetos são apoiados pelas mais importantes instituições ligadas à cultura portuguesa: Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Camões, Arte Institute of New York, MPMP, Fundação GDA e RTP-Antena 2. 
Em 2022, numa digressão com quatro orquestras apoiada pela Temporada Portugal-França 2022, estreou o Concerto para piano e orquestra op. 78 de Anne Victorino d'Almeida.


















Fotos Jorge Carmona / Antena 2