Ouvir
Notas Finais
Em Direto
Notas Finais João Pedro

Concertos

Ensemble Darcos & Paulo Pires | 25 Junho 19h00

Instituto Superior de Economia e Gestão

|

Ensemble Darcos & Paulo Pires | 25 Junho 19h00 Ensemble Darcos & Paulo Pires | 25 Junho 19h00

© Jorge Carmona / Antena 2


25 Junho 19h00

Auditório Caixa Geral Depósitos, 
Entrada livre


Ensemble Darcos & Paulo Pires

Paulo Pires, narrador
Ensemble Darcos
Nuno Corte-Real, maestro


Programa




O Ensemble Darcos apresenta em versão de concerto a música de cena “História do Soldado”, de Igor Stravinski, um enredo faustiano que conta as peripécias de um soldado violinista com o Diabo em pessoa(s). A música está imbuída de influências de jazz, assim como ambientes de circo e de feira, fazendo desta obra uma das mais célebres e populares do século XX. O ator Paulo Pires é o narrador dando vida, com a sua voz, às peripécias do Soldado.



Transmissão direta
Realização e Apresentação: André Cunha Leal
Produção: Anabela Luís



Paulo Pires nasceu em Lisboa, em 1967. Iniciou a sua carreira como modelo na década de 1990 e, desde aí, trabalhou em cidades como Tóquio, Milão, Londres, Viena. Em 1993 tem a primeira aparição no cinema, com Zéfiro (1993), longa-metragem de José Álvaro Morais, e seguidamente protagoniza Cinco Dias, Cinco Noites de José Fonseca e Costa (1996). Tem presença regular na televisão, como protagonista de séries e novelas, assim como apresentador de programas.
Em Espanha, deu-se a conhecer através das séries Los Serranos (2004), Fuera de Control (2006) ou Ellas y el sexo débil (2006). Tem também vários trabalhos em cinema, entre eles, O Milagre Segundo Salomé, Quarta Divisão, O Bairro, Até Amanhã, Camaradas.




Ensemble Darcos foi criado em 2002, na cidade de Faro, Portugal, pelo compositor e maestro Nuno Côrte-Real. Na sua formação base, clarinete, violino, viola, violoncelo e piano, conta com os conceituados músicos Filipe Quaresma, Helder Marques, Reyes Gallardo, Fausto Corneo e Gaël Rassaert. O repertório do Ensemble tem como propósito a interpretação dos grandes compositores europeus de música de câmara, como Beethoven, Brahms ou Debussy, e a música de Nuno Côrte-Real; esta relação confere-lhe contornos de projeto de autor. 
Em termos instrumentais, o Ensemble Darcos varia a sua formação consoante o programa que apresenta, de duos a quintetos, até à típica formação novecentista de quinze músicos. Para o efeito convida regularmente músicos de excelência oriundos de várias regiões do globo, destacando-se, entre outros, o violoncelista Mats Lidström (solista e professor na Royal Academy of London), os violinistas Giulio Plotino (concertino da orquestra do Teatro La Fenice, em Veneza), Giulio Rovighi (primeiro violino do quarteto de cordas italiano Prometeo), ou o aclamado percussionista Miquel Bernat.
Desde 2006 o Ensemble Darcos efectua uma residência artística no concelho de Torres Vedras, Portugal, tendo iniciado em 2008 a TEMPORADA DARCOS, série de concertos de música de câmara comentados pelos mais pertinentes músicos e musicólogos portugueses da actualidade. Da sua atividade concertística, destacam-se os concertos na sala Magnus em Berlim, em Outubro de 2007, na estreia, em 2008, de um vídeo de Rui Gato, Margarida Moura Guedes e Ricardo Viana, sobre a obra de Olivier Messiaen, Quarteto Para o Fim dos Tempos, e na interpretação do quinteto de cordas em Dó maior de Franz Schubert, com a participação do conceituado violoncelista sueco Mats Lidström. 
Em Janeiro de 2012, o Ensemble Darcos interpretou o triplo concerto para violino, violoncelo, piano e orquestra de Beethoven, na famosa igreja de St. John’s, Smith Square, em Londres, com direção musical de Nuno Côrte-Real; participou também n’Os Dias da Música 2008, no CCB, Lisboa, interpretando obras de Beethoven e CôrteReal.
Em Janeiro de 2010, o Ensemble Darcos gravou para a Rádio Televisão Portuguesa uma série de canções de Cole Porter com os cantores Sónia Alcobaça e Rui Baeta, programa apresentado em Lyon, França, em parceria com a Camerata du Rhône. O CD VOLUPIA, primeiro trabalho discográfico do grupo e inteiramente dedicado à obra de câmara de Nuno Côrte-Real, foi lançado em Outubro de 2012, pela editora Numérica. Mais recentemente, foi lançado o álbum Mirror of the soul, com obras de E. Carrapatoso, S. Azevedo, N. Côrte-Real e D. Davis (Odradek 2016).    









Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP