Ouvir
Raízes
Em Direto
Raízes Inês Almeida

Concertos

Nuno Inácio, Lurdes Carneiro e Alexei Eremine | 13 Abril

Auditório do Liceu Camões

|

Nuno Inácio, Lurdes Carneiro e Alexei Eremine | 13 Abril Nuno Inácio, Lurdes Carneiro e Alexei Eremine | 13 Abril

© Jorge Carmona / Antena 2


13 Abril | 17h00

Auditório do Liceu Camões
Entrada Livre

Nuno Inácio, Lurdes Carneiro e Alexei Eremine
Solistas da Metropolitana

Nuno Inácio, flauta
Lurdes Carneiro, fagote
Alexei Eremine, piano


Programa

Ludwig van Beethoven (1770-1827) - Trio para Flauta, Fagote e Piano, WoO 37 

Heitor Villa-Lobos (1887-1959) - Bachianas Brasileiras nº 6 

Gaetano Donizetti
 (1797-1848) - Trio para Flauta, Fagote e Piano 




Gravação para posterior transmissão 
Produção:Anabela Luís 


Nuno Inácio leciona Música de Câmara na Escola Superior de Música de Lisboa desde 1999 e orienta a classe de Flauta na Academia Nacional Superior de Orquestra desde 2004. É, desde 2005, 1º Flautista da Orquestra Metropolitana de Lisboa.
Terminou a Licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), com classificação máxima, sob a orientação de Anthony Pringsheim (Flauta), Fernando Fontes e Olga Prats (Música de Câmara). Foi, entre 2000 e 2002, discípulo de Trevor Wye, no seu Studio em Inglaterra. Participou em inúmeras masterclasses em Portugal e no estrangeiro com os maiores flautistas da atualidade. William Bennett, Trevor Wye e Vicenç Prats foram os professores que mais influenciaram a sua formação artística. Depois da sua Pós-Graduação em Inglaterra, obteve o grau de Mestre em Artes Musicais pela ESML/UNL, frequentando neste momento o Doutoramento em Artes Musicais (performance).
Já atuou a solo com as orquestras Sinfónica Portuguesa, Gulbenkian, Metropolitana de Lisboa, Sinfonietta de Lisboa, de Câmara de Cascais e Oeiras, da ESML e da Escola Profissional de Espinho. Foi, entre 1995 e 2003, 1º Flautista da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. De 1996 a 2005 integrou a Orquestra Gulbenkian como músico convidado, exercendo com regularidade funções de 1º Solista. Atua regularmente em duo com o pianista Paulo Pacheco e a harpista Stéphanie Manzo. Colabora com o Moscow Piano Quartet e com o Ensemble D’Arcos. Efetuou inúmeros registos para a televisão RTP e para rádio Antena 2 / RTP. Gravou várias vezes com a Sinfonietta de Lisboa e com o pianista Bernardo Sassetti. Foi protagonista em dois documentários televisivos da RTP2: «Sons da Música» e «Bravo» (programa inteiramente dedicado à sua vida e carreira artística).
Além de apresentações por todo o país, tocou em Itália, Alemanha, França, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, em vários formatos de recital. Integrou, em 2012, a 8ª Convenção Internacional de Flauta da British Flute Society (Manchester) num Recital dedicado a Música Francesa.
Entre as distinções que obteve destacam-se o 1º Prémio no Concurso Internacional de Flauta L’U.F.A.M., em França, o 1º Prémio no Concurso Prémios Jovens Músicos da Antena 2 / RTP, o Prémio Maestro Silva Pereira (Jovem Músico do Ano), Semifinalista no Concurso Carl Nielsen, na Dinamarca e o 1º Prémio no Concurso de Improvisação Estilística na Convenção Internacional de Flauta, em Inglaterra em 2004. Foi dedicatário de obras concebidas pelos compositores Fernando Lobo, Eduardo Patriarca e Sérgio Azevedo. 
Nuno Inácio é descrito pela imprensa como sendo «…um jovem flautista de ampla e colorida sonoridade, de excelente controlo técnico e interessante musicalidade.» (Jornal Público).
Orientou masterclasses nos Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Vila do Conde, na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo (Porto), Escola Superior de Música de Lisboa, na ARTAVE, na Escola Profissional de Mirandela, Escola Profissional da Covilhã, Escola Profissional de Espinho, Academia de Paredes, Academia de Águeda, Academia de Stª Maria da Feira, Conservatório de Minde, Escola de Música de Montalvo e Sintra Estúdio de Ópera.



Lurdes Carneiro iniciou os estudos de fagote aos 11 anos, na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – Artave, com Robert Glassburner. Prosseguiu os estudos na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo do Porto na classe de Hugues Kesteman. Em 2002 (ao abrigo do Programa Erasmus) estudou com Gunter Pfinzenmaier na Staatliche Hochschule für Muzik – Karlsruhe. Realizou masterclasses com Arlindo Santos, Sergio Azzolini, Vincenzo Menghini, Pierre Kerremans, Pierre Olivier Martens e Gustavo Nunez. Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian desde 1996 até à conclusão dos estudos, em 2003. Enquanto estudante, foi membro da Orquestra das Escolas de Música Particulares (1997 e 1998), Orquestra Nacional de Sopros dos Templários e Orquestra Sinfonieta. Foi também 1º fagote da Orquestra Académica do Porto.
Colaborou com a Orquestra Nacional do Porto, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Real Filarmonia da Galiza, Orquestra Gulbenkian e mais regularmente com o Remix Ensemble. Trabalhou com maestros como Marc Tardue, Omri Hadari, Milan Horvat, Christoph König, Stefan Asbury, Antoni Ros Marba, Joana Carneiro e Peter Rundel, entre outros.
No Prémio Jovens Músicos obteve uma Menção Honrosa em Música de Câmara (Nível Médio, 1998) e o 2º Prémio em Fagote (Nível Superior, 2003). Participou no Curso Internacional de Música Antiga (1998), onde trabalhou com Jill Feldman, Peter Holstag, Rainer Zepperling, Richard Gwilt e Ketil Haugsand. Foi membro da Escola de Verão da Orquestra de Jovens da União Europeia (2000), onde trabalhou com Eckart Hübner, Lutz Köhler, Vladimir Ashkenazy, Yakov Kreisberg e Christopher Adey.
Integra o Serenade Ensemble e Quarteto de Madeiras Assai, tendo realizado concertos em Vila Real, Vila Praia de Âncora, Porto, Viana do Castelo e Lamego. Colabora regularmente com a Camerata Nov’Arte. Realizou concertos com Órgão na Capela da Universidade de Coimbra e na Igreja da Lapa (Porto). Integra a Orquestra de Câmara Portuguesa desde 2007 e a Banda Sinfónica Portuguesa desde 2009.
É Mestre em Ensino da Música pela Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa, com a dissertação “A Avaliação da Performance no Ensino Profissional de Música – Processos de avaliação e subjectividade”. Lecciona na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – Artave.




Alexei Eremine nasceu em Moscovo em 1964 e iniciou os estudos de piano aos seis anos de idade na Escola de Música Gnessin. Concluiu o Curso Superior no Instituto Pedagógico Gnessin, nas classes de Alexander Satz (piano) e de Valeri Samoliotov e Irina Anastasieva (música de câmara). Com o Trio Gnessin, que formou nessa altura, realizou digressões por várias cidades da União Soviética. Em 1990 participou, com Martha Arguerich, A. Rabinovitch e A. Batagov, num CD com música de A. Rabinovitch, galardoado com o Diapason d'Or.
Em 1989 fundou o Moscow Piano Quartet, primeira formação do género na Rússia, com o qual efetuou inúmeros concertos em Moscovo e São Petersburgo, bem como em vários países da Europa, incluindo Portugal. O grupo reside desde 1993 em Cascais com o estatuto de «Quarteto Residente».
É co-director artístico do Festival de Castelo Branco e em 1998 organizou no Porto um concerto para sete pianos que reuniu Pedro Burmester, António Rosado, Luis Miguel Borges Coelho, Fausto Neves, Jaime Mota e Luis Filipe Sá, interpretando uma obra de Vladimir Martinov em estreia mundial e obras de Steve Reich e Morton Feldman, numa atuação gravada em CD pela etiqueta BMG. Foi professor no Instituto Gnessin e na Escola Profissional de Arcos do Estoril, lecionando atualmente na Academia Nacional Superior de Orquestra.  


Fotos Jorge Carmona / Antena 2 RTP