Ouvir
Império dos Sentidos
Em Direto
Império dos Sentidos Paulo Alves Guerra / Produção: Ana Paula Ferreira

Cultura

Julián Fuks | Prémio Saramago 2017

Em conversa com Luís Caetano

|

Julián Fuks | Prémio Saramago 2017 Julián Fuks | Prémio Saramago 2017

© Rodrigo Antunes - Lusa


Prémio Saramago 2017

Julián Fuks


O escritor brasileiro Julián Fuks (São Paulo, 1981) recebeu o Prémio Literário José Saramago 2017, pelo seu romance A Resistência, editado pela Companhia das Letras em 2016.

O autor esteve em Portugal o ano passado para lançar o livro e foi entrevistado por Luís Caetano.
Esta conversa emitida na altura no programa Última Edição, é agora retransmitida em A Ronda da Noite
Para ouvir, clicar aqui.



Julián Fuks estará na emissão de sábado de A Força das Coisas, das 16h00 às 18h00, realizada em direto a partir do FOLIO, em Óbidos.


Esta obra, A Resistência, que já ganhara no ano passado  o Prémio Jabuti do Romance, é construída a partir de memórias pessoais e passa-se numa Argentina em tempos de sombra, depois do golpe de estado de 1976.
Apesar de um registo íntimo e pessoal, está impregnada de uma carga social e política evidente. A narrativa desenvolve-se através da história de uma família, num retrato denso e emocionante, que parte de uma inicial revelação do autor/narrador: "Meu irmão é adotado, mas não posso e não quero dizer que meu irmão é adotado". 
Essa criança, adotada por um casal de intelectuais que procura exílio no Brasil, vai crescendo e ganha irmãos, e as relações familiares tornam-se complexas. Cabe então ao irmão mais novo o exame desse passado e, mais importante, a reescrita do próprio enredo familiar.
É um "livro em que emoção e inteligência andam de mãos dadas, tocando o coração e a cabeça dos leitores".
Faz parte Plano Nacional de Leitura, sendo ecomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.



Julián Fuks nasceu em São Paulo, em 1981, é filho de pais argentinos. É autor de A procura do romance, entre outros livros. Os seus textos foram publicados em jornais e revistas no Brasil e noutros países. Foi eleito pela revista Granta como um dos vinte melhores escritores brasileiros. Venceu em 2016 o mais conceituado prémio literário brasileiro, o Jabuti, com este romance A Resistência, .


Prémio José Saramago é atribuído desde 1999 e pretende distinguir uma obra literária no domínio da ficção, romance ou novela, escrita em língua portuguesa, por um(a) escritor(a) com idade não superior a 35 anos.
Atribuído pela Fundação Círculo de Leitores, e de caráter bianual, distinguiu em anos anteriores autores como Paulo José Miranda, José Luís Peixoto, Adriana Lisboa, Gonçalo M. Tavares, Valter Hugo Mãe, João Tordo, Andréa del Fuego, Ondjaki e Bruno Vieira Amaral.

Esta 10ª edição teve como júri a poetisa angolana Ana Paula Tavares, o escritor António Mega Ferreira, os professores Manuel Frias Martins e Paula Cristina Costa, a investigadora Nazaré Gomes dos Santos, a escritora brasileira Nelida Piñon, e a presidente da Fundação Saramago, Pilar del Río.