Ouvir
Notas Finais
Em Direto
Notas Finais João Pedro

Cultura

Teatro Sem Fios | Mulheres sonharam cavalos, de Daniel Veronese | 3 Outubro 19h00 | 5 Novembro 14h00

Artistas Unidos

|

Teatro Sem Fios | Mulheres sonharam cavalos, de Daniel Veronese | 3 Outubro 19h00 | 5 Novembro 14h00 Teatro Sem Fios | Mulheres sonharam cavalos, de Daniel Veronese | 3 Outubro 19h00 | 5 Novembro 14h00

Vânia Rodrigues © Jorge Gonçalves


Teatro Sem Fios 

3 Outubro 19h00 
5 Novembro 14h00 (repetição)

Gravado no Auditório 2 do 
em Lisboa
Produção: Anabela Luís / Artistas Unidos


Mulheres sonharam cavalos, de Daniel Veronese

Para ouvir, clicar aqui.


Intérpretes

Rainer - Pedro Carraca
Ulrika - Inês Pereira
Ivan - João Meireles
Lucera - Vânia Rodrigues
Roger - João Pedro Mamede
Bettina - Andreia Bento

Direcção: António Simão


Sinopse

Seis personagens numa casa pequena, um corte nas suas vidas. O que desencandeia o conflito é o anúncio do encerramento do negócio de família. Um almoço que nunca se concretiza. Sobre a necessidade de estar no ar, quando a terra não pode mais suportar o peso do nosso pensamento.


Daniel Veronese nasceu a 8 de Novembro de 1955, em Buenos Aires. Actor, dramaturgo e encenador. Em 1989 criou o grupo Objectos Periféricos, teatro de objetos. Em 1990, faz uma encenação de Ubu Rei, com fantoches, no centro cultural Parakultural. Curador dos I, II e III Festival Internacional de Buenos Aires. Participou em numerosos festivais internacionais. Em 2013, foi premiado com o Max Ibero, por desenvolver uma ponte entre Espanha e a América Latina. As suas peças encontram-se traduzidas em Italiano, Alemão e Francês.




Mulheres Sonharam Cavalos / De Carro 
Autor: Daniel Veronese 
Tradutor: Ângelo Ferreira de Sousa 
Colecção: Teatro 
Ano de Edição: 2017 
ISBN: 978-989-99921-1-5
Disponível aqui.



Biografias

Andreia Bento tem a Licenciatura da ESTC. Como actriz trabalhou no Pogo Teatro, Teatro Infantil de Lisboa, Teatro da Malaposta com Ana Nave, Teatro Aberto com José Wallenstein e na curta-metragem A Rapariga no Espelho de Pedro Fortes. Colabora com os Artistas Unidos, desde 2001; recentemente participou em: Os Acontecimentos de David Greig (2015), O Novo Dancing Eléctrico (2016) e A Estupidez (2017).

Inês Pereira estreou-se no teatro em 2004 no Teatro Tapa Furos tendo entretanto trabalhado como actriz e, por vezes, assistente de encenação com os Primeiros Sintomas, o Teatro da Terra, o TEP, o Teatro do Eléctrico, Causas Comuns, Ruínas com directores como Bruno Bravo, Sandra Faleiro, Gonçalo Amorim, Maria João Luís, Ricardo Neves-Neves e Carlos Marques. É ainda vocalista do Conjunto Vigor. Nos Artistas Unidos participou em O Rio de Jez Butterworth (2016) e A Vertigem dos Animais Antes do Abate (2017).

João Meireles trabalhou com Luís Varela, Manuel Borralho, Ávila Costa, Adolfo Gutkin, Aldona Skiba-Lickel, José António Pires, o Pogo Teatro e o Teatro Bruto. Integra os Artistas Unidos desde 1995, onde participou, mais recentemente, em Jogadores de Pau Miró (2015), A Noite da Iguana de Tennessee Williams (2017), Tenho trinta anos, estou nas cadeias há quatro a partir de Luandino Vieira (2017) e e A Vertigem dos Animais Antes do Abate (2017).

João Pedro Mamede é diplomado pela ESTC. Iniciou a sua formação teatral na Cena Múltipla, trabalhando textos de Pessoa, Valentin e Farid Udi-Din Attar e criações colectivas. Dirigido por Francis Seleck, estreou, em Março 2011, A 20 de Novembro, de Lars Nóren. Em 2013, funda OS POSSESSOS (Rapsódia Batman, 2014; II - A Mentira, 2015; Marcha Invencível, 2017). Recentemente nos Artistas Unidos: Jardim Zoológico de Vidro de Tennessee Williams (2016), A Estupidez de Rafael Spregelburd, Na Margem de Lá – Um Lamento de Jorge Silva Melo (2017), Tenho trinta anos, estou nas cadeias há quatro a partir de Luandino Vieira (2017) e e A Vertigem dos Animais Antes do Abate (2017).

Pedro Carraca trabalhou com António Feio, Clara Andermatt, Luís Miguel Cintra, João Brites, Diogo Dória e Maria do Céu Guerra. Integra os Artistas Unidos desde 1996. Recentemente participou em Jogadores de Pau Miró (2015), O Novo Dancing Eléctrico (2016), A Noite da Iguana de Tennessee Williams (2017), O Cinema (2017), Tenho trinta anos, estou nas cadeias há quatro a partir de Luandino Vieira (2017) e A Vertigem dos Animais Antes do Abate (2017).

Vânia Rodrigues trabalhou com André Uerba, Miguel Moreira, Mónica Calle, João Mota, João Abel, Há Que dizê-lo, Latoaria, Tiago Vieira, Pedro Palma, Raul Ruiz. Nos Artistas Unidos participou recentemente em Jardim Zoológico de Vidro de Tennessee Williams, O Rio de Jez Butterworth (2016), A Noite da Iguana de Tennessee Williams (2017) e A Vertigem dos Animais Antes do Abate (2017).


António Simão tem os cursos do IFICT (1992) e IFP (1994). Trabalhou com Margarida Carpinteiro, António Fonseca, Aldona Skiba-Lickel, Ávila Costa, João Brites, Melinda Eltenton, Filipe Crawford, Joaquim Nicolau, Antonino Solmer e Jean Jourdheuil. Integra os Artistas Unidos desde 1995, tendo participado recentemente em A Morte de Danton de Georg Büchner (2012), Os Caprichos da Marianne de Alfred de Musset (2012), Feliz Aniversário de Harold Pinter (2012), A Estalajadeira de Carlo Goldoni (2013), O Campeão do Mundo Ocidental de John Millington Synge (2013), Sala Vip de Jorge Silva Melo (2013), Punk Rock de Simon Stephens (2014), A Modéstia de Rafael Spregelburd (2014), A Casa de Ramallah de Antonio Tarantino (2014), Os Acontecimentos de David Greig (2015), Jogadores (2016) A Estupidez (2017), O Cinema (2017).