Ouvir
Vibrato
Em Direto
Vibrato Pedro Rafael Costa

Ópera

Mozart | Mitridate | 26 Novembro | 18h00

Mezza-Voce

|

Mozart | Mitridate | 26 Novembro | 18h00 Mozart | Mitridate | 26 Novembro | 18h00

© Miklos Szabo


26 Novembro | 18h00


Programa Mezza-Voce    
Apresentação e Realização: André Cunha Leal 
Produção: Susana Valente     

Gravação cedida pela Euroradio,
captada no Teatro Real de Copenhaga
a 24 de Abril de 2022


Wolfgang Amadeus Mozart | Mitridate 

Mitridate: Stuart Jackson (T)
Aspasia: Elísabeth Einarsdóttir (S)
Sifare: Emőke Baráth (S)
Farnace: Morten Grove Frandsen (CT)
Ismene: Sarah Aristidou (S)
Marzio: Sebastian Monti (T)
Arbato: Kari Dahl Nielsen (S)

Direção de Lars Ulrik Mortensen



Mais sobre esta récita, clicar aqui.





Concepção de Fernando Melo, Ralf Pleger, Alexander Polzin
Encenação de Ralf Pleger
Cenografia e figurinos de Alexander Polzin
Coreografia de Fernando Melo
Desenho de luzes de Olaf Freese
Co-direção de Emilia Rault


Mitridate foi uma co-produção do The Royal Danish Theatre, Malmö Opera e Skånes Dansteater.




Mitridate, Re di Ponto
Ópera em 3 atos

Música de Wolfgang Amadeus Mozart 
Libreto de Vittorio Amadeo Cigna-Santi, baseado na peça homónima de Jean Racine (1673).

Mozart compôs esta ópera com 14 anos, durante a sua viagem pela Itália, em 1770. Foi a sua quinta experiência no género operático, mas a sua primeira ópera séria.
Teve a sua estreia a 26 de Dezembro de 1770 no Teatro Regio Ducal de Milão, e apesar das dúvidas suscitadas pela idade de Mozart e do domínio da língua italiana, Mitridate foi um sucesso, tendo sido  representada por 21 vezes consecutivas.
Mitridate conta a história do Rei Mitridate VI, o rei de Ponto que viveu entre 132 e 63 antes de Cristo, vencido pelos Romanos após uma resistência de mais de cinquenta anos de vitórias e conquistas. 
Tal como aconteceria anos mais tarde com Fígaro, o libreto de Mitridate, proporcionou a Mozart a vantagem de ter como ponto de partida uma grande peça, neste caso de Jean Racine. Esse aspeto proporcionou-lhe toda a tensão necessária para elevar o drama musical a um nível quase impossível para as tragédias comuns do século XVIII.



Para saber mais sobre o argumento e os antecedentes desta ópera, clicar aqui.




Fotos de Miklos Szabo