Comandante-geral da GNR quer modernizar procedimentos para libertar militares

| País

O comandante-geral da GNR, tenente-general Manuel Mateus Couto, defendeu hoje, em Aveiro, uma aposta na racionalização de recursos e na modernização de procedimentos para libertar os militares para a atividade operacional.

"Os desafios que temos pela frente exigem que paralelamente a uma racionalização de recursos, por via de medidas de eficiência que potenciem a eficácia operacional, encetemos igualmente um esforço de modernização de procedimentos que simplifique a vida do cidadão e permita redirecionar os militares para aquilo que é a essência da sua missão", disse Manuel Mateus Couto.

O comandante-geral da GNR falava durante a cerimónia de tomada de posse do novo comandante do Comando Territorial de Aveiro, coronel de infantaria Nélson Couto.

Mateus Couto referiu ainda que a atual conjuntura "tem obrigado a uma gestão criteriosa, responsável e exigente dos recursos consignados à Guarda, representado um desafio permanente no sentido de superar dificuldades, potenciar as oportunidades e assegurar níveis de operacionalidade adequados".

"Este exercício torna-se ainda mais relevante numa conjuntura de contenção orçamental como a que temos vivido", afirmou.

Mateus Couto elogiou ainda o trabalho realizado pelo coronel Agostinho Lopes da Cruz, que cessou as funções de comandante do comando territorial de Aveiro no passado mês de outubro.

O novo comandante da GNR/Aveiro, Nélson Couto, manifestou intenção de potenciar o dispositivo, exercendo especial esforço no combate à criminalidade violenta, e garantir uma maior presença e visibilidade das patrulhas, especialmente nas zonas identificadas como de maior risco ou sujeitas a flutuações sazonais.

Assinalou ainda que o esforço e a preparação dos militares "terão de acompanhar os desafios do futuro", lembrando que a sociedade "é cada vez mais exigente, mais interventiva e mais culta" e o mundo de crime está "cada vez mais sofisticado".

Nélson Couto, de 55 anos, assume a responsabilidade de dirigir uma unidade com mais de 1.136 militares e civis, dos quais 920 estão diretamente afetos ao serviço operacional, o que se traduz num rácio médio de um militar para 640 habitantes.

Tópicos:

Territorial,

A informação mais vista

+ Em Foco

O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.

    Nas eleições primárias, alguns dos mais conceituados senadores democratas foram vencidos por candidatos mais jovens, progressistas e, alguns deles, socialistas.

      Em 1995, dois estudantes desenvolveram um motor de pesquisa. Dois anos depois, Andy Bechtolsheim passou um cheque no valor de 100 mil dólares. Nesse dia, fez-se história: a Google nasceu.

        Os novos desenvolvimentos no diferendo comercial entre os Estados Unidos e a China vieram lançar ainda mais dúvidas sobre os próximos passos que os dois lados poderão adotar.