Beiras e Serra da Estrela apresenta providência cautelar para travar fecho dos CTT

| Economia

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIM-BSE) anunciou hoje que vai avançar com uma providência cautelar para tentar travar o fecho de estações dos CTT em quatro municípios da sua área.

"Na segunda-feira, a CIM-BSE vai interpor uma providência cautelar no Tribunal da Guarda para impedir o encerramento das estações dos CTT em Fornos de Algodres, Belmonte, Manteigas e Figueira de Castelo Rodrigo", disse à agência Lusa Manuel Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodres e vice-presidente da CIM-BSE.

Segundo o autarca, a decisão foi tomada na última reunião do Conselho Intermunicipal da CIM-BSE, que tem sede na cidade da Guarda.

No encontro foi decidido "tomar todas as posições que se acharem relevantes" para impedir o fecho das estações dos Correios, disse.

Manuel Fonseca referiu ainda que a providência cautelar vai ser apresentada, uma vez que os autarcas da área de abrangência da CIM-BSE entendem que "o contrato de concessão dos CTT tinha como objetivo o serviço postal público universal e, fechando as estações, esse serviço público postal não é prestado às populações".

A CIM-BSE é constituída por 15 municípios, sendo 12 do distrito da Guarda (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso) e três do distrito de Castelo Branco (Belmonte, Covilhã e Fundão).

Tópicos:

CTT, CTT Fornos Algodres Belmonte Manteigas, Intermunicipal Beiras Serra, Rodrigo Fornos Algodres,

A informação mais vista

+ Em Foco

A 15 de outubro de 2017, uma vaga de incêndios fez 50 mortos e dezenas de feridos. Reunimos aqui um conjunto de reportagens elaboradas um ano depois da catástrofe.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.

        O desaparecimento do jornalista saudita fragiliza a relação dos EUA com uma ditadura que lhe tem sido útil a combater o Irão e a manter os preços do petróleo.