Politécnico da Guarda vai ter polo do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade

| Economia

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) celebrou hoje um protocolo que permite a criação, naquela cidade, de um polo do Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade (CEPESE), e a realização de estudos e projetos de investigação.

O protocolo foi hoje celebrado, na Guarda, entre o IPG e o CEPESE, numa cerimónia presidida pelo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

O CEPESE, que tem sede na Universidade do Porto, irá criar um polo nas instalações do IPG, que será presidido pelo presidente daquela instituição de ensino superior.

No âmbito do acordo serão também realizados estudos e projetos de investigação em áreas a definir, promovidos seminários, conferências, colóquios e aulas abertas, e a realização de estágios de alunos formados no IPG.

A parceria contempla ainda o "intercâmbio de informações estatísticas e de outra natureza, provenientes de levantamentos e investigações que possam resultar num aproveitamento de sinergias".

O protocolo, que tem a duração de três anos, é considerado importante para o IPG, pois segundo o seu presidente, Joaquim Brigas, a instituição "terá garantidamente muito a ganhar com esta parceria, desde logo pela investigação".

Na cerimónia de assinatura do protocolo, o responsável afirmou que a colaboração com o CEPESE é importante para a "afirmação do Politécnico na região", pois permite que o IPG tenha um "papel fundamental" no desenvolvimento do território.

A primeira ação concreta será a realização de um projeto de investigação para publicação de um livro sobre a História da Guarda, tendo hoje também sido celebrado um protocolo entre o IPG, o CEPESE e a Câmara Municipal local.

Segundo Fernando de Sousa, presidente do CEPESE, este projeto será desenvolvido por uma equipa de investigadores do IPG e das Universidades do Porto, Nova e de Évora, que também integrará historiadores locais e regionais.

Para o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, o trabalho de investigação que vai ser realizado em torno da História da Guarda permitirá conhecer o percurso desde as origens "até à atualidade".

"É um trabalho que tem de ser desenvolvido", reconheceu o autarca, acrescentando que o município acredita, "desde a primeira hora", na iniciativa.

O projeto "História da Cidade da Guarda. Das Origens à Atualidade", será desenvolvido no período de 30 meses, segundo o texto do protocolo.

O secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, disse na sua intervenção que, em regiões como a da Guarda, a missão do ensino superior politécnico é, "sobretudo, induzir o desenvolvimento dos territórios".

Segundo o governante, o grande papel dos institutos politécnicos é "promover o desenvolvimento das suas regiões".

A parceria hoje estabelecida entre o IPG e o CEPESE vai permitir "investigar para se poder evoluir", disse João Sobrinho Teixeira.

Tópicos:

IPG, Origens, Sobrinho,

A informação mais vista

+ Em Foco

A Grécia agradeceu a Portugal a solidariedade do país pela disponibilidade de receber mil migrantes e refugiados, atualmente alojados em condições precárias naquele país.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.