Primeiro-ministro fala de despedimentos na TAP

por RTP

António Costa disse que haverá dor e que se trata de uma consequência da autorização de Bruxelas à injeção de capital na empresa. O Estado fica com 72,5% da TAP, os privados com o resto e depois o Estado irá injetar 1200 milhões de euros na companhia.

pub