Biden manda calar Trump em debate conflituoso

por Mário Aleixo - RTP
Trump e Biden não se pouparem em trocar acusações Brian Snyder - Reuters

O candidato democrata Joe Biden disse ao Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que se calasse durante o primeiro debate das eleições presidenciais de 3 de novembro, que decorreu na última madrugada em Cleveland, Ohio. A tensão perpassou o primeiro confronto entre os candidatos.

"Vais-te calar, homem?" disse Biden, depois de ser interrompido várias vezes por Donald Trump num debate muito conflituoso.

O candidato democrata falava depois de ser questionado pelo moderador, Chris Wallace, sobre a possibilidade de adicionar mais um lugar ao Tribunal Supremo, pergunta a que não respondeu diretamente.

No entanto, Biden afirmou que a vaga deixada pela morte da juíza progressista Ruth Bader Ginsburg não deve ser preenchida antes das eleições e que os eleitores devem ter a oportunidade de decidir quem vai nomear o próximo juiz da instituição.
João Ricardo de Vasconcelos, correspondente da RTP em Washington

Donald Trump, que nomeou a juíza conservadora Amy Coney Barrett para o lugar, disse que "tem todo o direito" de preencher a vaga e que os democratas só não conseguiram confirmar Merrick Garland em 2016 "porque não tiveram a eleição".

Há quatro anos, o Senado controlado pelos republicanos impediu o então presidente norte-americano, Barack Obama, de nomear Merrick Garland para o lugar de Antonin Scalia durante mais de nove meses, argumentando que deveria ser o próximo presidente a fazê-lo.

O mesmo Senado, liderado por Mitch McConnell, inverteu agora a sua posição e pretende confirmar a nomeada de Trump independentemente dos resultados das eleições.

O Supremo foi uma das várias questões abordadas durante hora e meia de debate, onde os candidatos trocaram insultos e acusações.

Rol de acusações

No decorrer do debate Biden disse ser " difícil responder a seja o que for com este palhaço" e afirmou que ele é "o pior presidente que a América já teve". Noutras ocasiões, afirmou que Trump é "racista", "mentiroso", "fantoche de (Vladimir) Putin" e "sem conhecimento" do que diz.

Donald Trump, por seu lado, colocou em causa a inteligência de Joe Biden, dizendo-lhe para não há "nada de esperto" no oponente democrata.

Trump acusou ainda Biden de chamar aos militares do exército "bastardos estúpidos", algo que o democrata negou.

Os impostos de Trump

Donald Trump disse que pagou "milhões de dólares" em impostos federais, sem especificar montantes nem se comprometer a divulgar a sua declaração de impostos.

"Paguei milhões em impostos sobre o rendimento", afirmou, respondendo a uma questão do moderador do debate, Chris Wallace, depois de uma investigação do New York Times, que terá tido acesso às declarações de impostos de Donald Trump, ter concluído que o Presidente norte-americano pagou apenas 750 dólares por ano desde o início da sua presidência.
Mário Rui Cardoso - Antena 1

"Vocês vão ver", disse Trump, sobre as declarações de impostos que até agora não divulgou porque, segundo diz, estão sob auditoria. O presidente dos EUA não se comprometeu, todavia, à revelação das suas declarações de impostos.

Ainda assim, Trump afirmou que, tal como qualquer cidadão, "não quer pagar impostos" e procura todas as formas de dedução para reduzir o que paga.

Joe Biden, o oponente democrata, acusou Trump de pagar muito pouco, "apenas 750 dólares" de impostos federais sobre o rendimento e de ter criado uma economia que funciona para milionários.

Racismo na ordem do dia

O Presidente dos Estados Unidos recusou-se a condenar os supremacistas brancos e membros de milícias espalhados pelo país. Biden afirmou que foram os comentários de Donald Trump sobre os acontecimentos de 2017 em Charlotsville, ao dizer que havia boa gente dos dois lados quando supremacistas brancos marcharam sobre a cidade, que o levou a candidatar-se a presidente. "Isto é sobre decência", disse. 

O moderador e apresentador da Fox News, Chris Wallace, pediu repetidamente a Donald Trump que deixasse Joe Biden responder às questões, tendo acontecido com frequência o presidente norte-americano falar por cima do oponente de forma agressiva.

Trump lançou ainda várias acusações de corrupção e vício de drogas ao filho de Joe Biden, Hunter Biden, que o democrata defendeu vigorosamente, dizendo que "não fez nada de errado" e que "tem orgulho" nele.

Estão marcados mais dois debates, sendo que o debate da última noite levou alguns comentadores da CNN, estação que transmitiu o debate, a questionar se Joe Biden deverá ou não continuar com o plano de voltar a estar em palco com Trump.

O próximo debate do ciclo eleitoral será entre os candidatos a vice-presidente, Mike Pence (republicanos) e Kamala Harris (democratas), a 7 de outubro.
Tópicos
pub