Ex-secretário de Estado critica Donald Trump em tom de brincadeira

por RTP

O antigo secretário de Defesa dos Estados Unidos respondeu esta quinta-feira com ironia às críticas do presidente norte-americano. No jantar anual da Fundação Alfred E. Smith Memorial em Nova Iorque, James Mattis aproveitou para defender a necessidade de os EUA apoiarem os seus aliados.

Durante uma reunião para abordar a ofensiva turca na Síria, Donald Trump referiu-se ao seu ex-secretário de Defesa, que renunciou ao cargo em dezembro do ano passado, como o "general mais sobrestimado do mundo" e que não era "suficientemente duro". No jantar de gala, Mattis aproveitou para responder, mas em tom de brincadeira.

"Sinto-me honrado, porque também já apelidou Meryl Streep de atriz sobrestimada. Acho que sou a Meryl Streep dos generais, o que soa muito bem", brincou.



Nos Globos de Ouro de 2017, Meryl Streep criticara Trump no seu discurso. "Quando os poderosos usam a sua posição para intimidar outras pessoas, todos perdemos", dissera então.

Em resposta, o presidente norte-americano disse que a atriz premiada era "sobreestimada".

O antigo secretário de Defesa reforçou o seu agrado na critica de Trump e disse que não era "apenas um general superestimado" mas "o maior, o mundo mais sobreestimado".

James Mattis é um general aposentado do Corpo de Fuzileiros Navais e demitiu-se quando Donald Trump mencionou, pela primeira vez, a possibilidade de retirar tropas norte-americanas da Síria.

Na altura, na sua carta de demissão, Mattis dizia que o presidente tinha direito a "um secretário de Defesa com opiniões mais bem alinhadas com as suas".

Sempre com alguma ironia, o ex-secretário de Defesa disse que "a única pessoa nas Forças Armadas que Trump acha que não é sobreestimada é o coronel Sanders".

Mas as piadas não se ficaram pelas críticas recentes de Donald Trump. Referindo-se ao suposto atestado médico por esporões ósseos nos calcanhares que impediram Trump de ir para a Guerra do Vietname, Mattis brincou e disse que ganhou "esporas no campo de batalha" enquanto que "Donald Trump ganhou esporões no médico" (usando para ambos a mesma palavra inglesa, spurs).

Foram muitos os aplausos ao discurso de James Mattis. O democrata Charles Schumer escreveu, a brincar, no Twitter que tinha estado à conversa com "a Meryl Streep dos generais".


Mas a intervenção do antigo secretário de Defesa da Casa Branca teve também um lado mais sério. 

Mattis mencionou a dívida que os Estados Unidos têm para com aqueles que "lutaram pela liberdade" e que continuam a fazê-lo, destacando os "norte-americanos que estão a apoiar os aliados curdos", à mercê de um ataque da Turquia com a retirada das tropas ordenada pelo presidente.

"Temos uma dívida a todos os que lutaram pela liberdade, incluindo aqueles que hoje servem nos cantos mais distantes do nosso planeta", disse Mattis. "Entre os quais, homens e mulheres norte-americanos que estão a apoiar os nossos aliados curdos", sublinhou.