MONÇÕES NA ÍNDIA
KERALA DEBAIXO DE ÁGUA

O Estado de Kerala, na Índia, está a enfrentar as piores cheias do último século. As chuvas torrenciais fizeram 350 mortos e deixaram cerca de 800 mil pessoas desalojadas. As monções têm dificultando o trabalho das equipas de salvamento.

Casas submergidas em Kerala

Foto: Sivaram V - Reuters

Chuva por toda a Índia

A estação das chuvas em Kerala dura meses a fio. No espaço de uma semana o Estado tem tido chuvas persistentes, mais intensas no dia 15 de agosto.

Precipitação persistente (8 de agosto a 15 de agosto, média estadual)

Vários distritos sofreram deslizamentos de terra. Aproximadamente um milhão de pessoas foram para campos de refugiados.

Precipitação cumulativa (8 de agosto a 15 de agosto, média estadual)

No entanto, comparando com a altura de maior precipitação, vê-se que choveu mais 250% do que o normal.

Desvio percentual da precipitação (8 de agosto a 15 de agosto)

Abertura das comportas

O desastre natural que dura há já dez dias levou a que 35 das 40 barragens de Kerala atingissem a capacidade máxima. Segundo as autoridades indianas, estas barragens tiveram de ser abertas para libertar a água e evitar a destruição das estruturas, algo que poderia ter consequências desastrosas.

Capacidade das barragens

As barragens atingiram a capacidade máxima, tendo de libertar o excesso de água. As descargas aumentaram drásticamente com as chuvas persistentes desde agosto.

As comportas da maior barragem localizada a 240 km da capital Thiruvababthapuram, foram abertas pela primeira vez em 26 anos. O nível máximo da maior barragem é acima do 700 metros.

Descargas feitas pelas maiores barragens

Milhares ficaram isolados

Milhares de pessoas, incluindo turistas que visitavam Kerala para o festival anual Onam, ficaram presos em certas partes do Estado enquanto o Governo procurava mais meios de resgate.

Salvamento de um homem que se estava a afogar na zona inundada.
Foto: Sivaram V - Reuters

Resgate de várias pessoas que ficaram isoladas por causa da inundação
Foto: Sivaram V - Reuters

“Dispositivos flutuantes, barcos e coletes salva-vidas serão transportados para grupos de 50 ou mais pessoas", disse o ministro-chefe Pinarayi Vijayan num tweet a 16 de agosto, apelando à população para que se deslocasse até zonas abertas ou telhados de casas e outros edifícios, de forma a garantir um rápido transporte aéreo.

Foto: Sivaram V - Reuters

Foto: Sivaram V - Reuters

Pedidos de ajuda

Uma iniciativa do Governo de Kerala, da Kerala State IT Mission e da IEEE de Kerala foi lançada online para a população enviar pedidos de ajuda, estando assim conectada com as autoridades.

Mais de 5.500 pedidos de ajuda foram enviados entre as 9h30 de terça-feira e as 9h45 de sexta (hora local).

Fonte: REUTERS GRAPHICS