Pompeia. Descobertas históricas financiadas pela UE

Em 2019, e graças ao financiamento de 104 milhões de euros em fundos europeus, Pompeia voltou a surpreender e a renascer, literalmente, das cinzas.

| Mundo

No ano 79 D.C. a histórica cidade de Pompeia ficou soterrada em cinzas e lamas que atingiram os três metros. O edificado esteve oculto durante 1600 anos até ser descoberto, por acaso, em 1748. 

Outrora um centro próspero do Império Romano, à sombra do vulcão Vesúvio, Pompeia foi engolida por uma erupção cujas cinzas a preservaram durante quase dois mil anos. Continua - ainda hoje - a revelar surpresas.

O programa De Lisboa a Helsínquia, que percorreu os 28 Estados Membros da União Europeia para dar a conhecer projetos financiados por fundos comunitários, visitou as escavações mais recentes. 

Há mais de meio século que não se faziam novas escavações no sítio arqueológico de Pompeia. O último projecto foi inteiramente financiado por fundos europeus: 104 milhões de euros. 

O primeiro objectivo era garantir a segurança em torno do perímetro já escavado - 44 hectares no total. Mas à medida que as obras avançavam foram-se descobrindo artefactos e edifícios inéditos.



Francesco Muscolino é o arqueólgo que liderou a escavação da Casa de Júpiter, uma casa descoberta no século XVIII mas que terá sido construída 200 anos antes de Cristo, e que nunca tinha sido devidamente explorada. 

Os arqueólogos trabalham durante meses na exploração e preservação do património. Uma vez concluída a escavação, entram em campo os operários que asseguram as condições de segurança, para que visitantes possam admirar a beleza e o estado de conservação dos achados. 

As descobertas foram surpreendentes e obrigaram até a rever a história da cidade. Atribuía-se desde sempre a erupção do Vesúvio ao dia 24 de agosto de 79. Mas uma parede entretanto revelada desmente em definitivo essa versão e aponta para o dia 24 de novembro do mesmo ano. 

O sítio arqueológico é o segundo local mais visitado de toda a Itália, depois do Coliseu de Roma. Todos os anos acolhe 3 milhões e meio de turistas que descobrem os mistérios - até agora inesgotáveis - de Pompeia. 

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma sondagem da Universidade Católica aponta para o fim da hegemonia laranja na Madeira, apesar da vitória do PSD nas regionais (38%) do próximo domingo.

Na semana em que se assinala o início da II Guerra Mundial, a RTP conta histórias de portugueses envolvidos diretamente no conflito.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.