Câmara de Lisboa disponível para acolher imigrantes do navio Lifeline

| País

O vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa disse hoje que a capital "está disponível e interessada" em acolher os imigrantes do navio Lifeline, que o Governo anunciou que Portugal tem condições para aceitar.

Esta tarde, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, adiantou que Portugal tem condições para acolher cerca de um décimo dos 230 imigrantes que estão a bordo do navio humanitário da organização não-governamental alemã Lifeline.

Em declarações à agência Lusa no final da reunião pública da Câmara de Lisboa, que decorreu nos Paços do Concelho, o vereador Ricardo Robles (BE -- que tem um acordo de governação da cidade com o PS) disse que "a confirmar-se essa possibilidade", Lisboa "tem condições para fazer esse acolhimento".

"Ficaríamos muito orgulhosos em ajudar nesta situação de emergência", considerou, acrescentando que a Câmara "providenciará o que for necessário".

O município está "disponível e interessado" em fazer o acolhimento destes imigrantes, salientou Robles, apontando que "no limite, esses 10% seriam perfeitamente acomodáveis" em Lisboa.

A Câmara de Lisboa aprovou hoje, por unanimidade, uma moção do PSD para que o município "assuma o compromisso de acolher, na cidade de Lisboa, uma quota dos refugiados a bordo do barco Lifeline, que Portugal se comprometeu a receber no âmbito do acordo desenvolvido pelos países Europeus que anunciaram essa disponibilidade".

O texto previa também que o município manifestasse "publicamente, e sem demoras, a sua disponibilidade em acolher uma quota desses refugiados".

Falando aos jornalistas no final da cerimónia do 42.º aniversário do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o ministro da Administração Interna afirmou que "o número de pessoas que efetivamente virão para Portugal dependerá também do conjunto de países envolvidos".

"Portugal disse que tinha condições para acolher cerca de um décimo dessas pessoas sem qualquer dificuldade e de imediato", acrescentou.

O ministro destacou também "a manifestação de solidariedade da União Europeia" nos últimos dois dias, sublinhando que oito países europeus responderam ao apelo do governo de Malta para receberem os imigrantes.

O navio, operado pela organização não-governamental alemã Lifeline Mission, navega há seis dias no Mediterrâneo com 230 migrantes resgatados perto da costa da Líbia, tendo chegado ao fim da tarde ao porto maltês de La Valeta.

Tópicos:

Lifeline, Mediterrâneo, Robles,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      A menos de 100 quilómetros da fronteira com a Síria, a cidade turca de Gaziantep é uma terra de tradições e sabores.

      Fotografias da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.