Estratégia Nacional para as Comunidades Ciganas revista e aprovada hoje

| País

A Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC) foi revista e aprovada hoje em Conselho de Ministros, definindo como prioridades o reforço da escolarização, o combate à discriminação ou a melhoria da informação sobre estas pessoas.

"A agora denominada ENICC adota uma abordagem integrada e intersectorial e está alinhada com outras estratégias nacionais como a Estratégia Nacional para a Igualdade e Não Discriminação 2018-2030 "Portugal + Igual", designadamente no reconhecimento da especificidade das pessoas ciganas e das suas experiências de discriminação, bem como com compromissos internacionais como a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável", de acordo com o comunicado do Conselho de Ministros de hoje.

No documento hoje aprovado, o Governo assume que foi preciso rever a estratégia para clarificar e operacionalizar medidas, e também para determinar as áreas prioritárias de intervenção.

"O Governo decidiu, assim, proceder à revisão da ENICC, tendo em vista ajustar os seus objetivos e metas e, consequentemente, potenciar o impacto na melhoria das condições de vida das pessoas e das comunidades envolvidas", lê-se na estratégia.

Nesse sentido, o Governo diz que as prioridades passam pelo reforço da escolarização e pela integração profissional das pessoas ciganas, a melhoria das condições de habitação dos ciganos em situação de exclusão social ou o combate à discriminação.

São também prioridade o reconhecimento e o reforço da intervenção em mediação cultural ou a melhoria da informação e do conhecimento sobre estas pessoas e as respetivas comunidades.

O processo de revisão passou por uma "auscultação ampla" de autarquias, outros serviços públicos locais e entidades da sociedade civil, da qual saiu a constatação de que seria necessário alargar a vigência da estratégia até 2022.

O Alto-Comissariado para as Migrações (ACM) fica como entidade coordenadora da estratégia, apoiado pelo Conselho Consultivo para a Integração das Comunidades Ciganas (CONCIG).

A estratégia, cujo montante não foi divulgado, assenta em cinco princípios orientadores, desde a interculturalidade, pela interação positiva entre pessoas ciganas e não ciganas, a não discriminação ou a cooperação e participação, pedindo a cooperação da administração pública, da sociedade civil, mas dando particular importância às associações de pessoas ciganas.

Outro dos princípios é a territorialização, em que as autarquias locais são "agentes estratégicos" no combate à segregação social e territorial.

Por último, a igualdade entre homens e mulheres que, além de objetivo estratégico autónomo, apresenta-se como objetivo transversal a todo o processo de planeamento e execução da ENICC.

Ainda no comunicado do Conselho de Ministros de hoje, o Governo adianta que será renovado o Programa Escolhas "para o período de 2019 a 2020, integrando-o no Alto Comissariado para as Migrações".

"O Programa Escolhas tem como missão promover a inclusão social de crianças e jovens provenientes de contextos mais vulneráveis, particularmente descendentes de migrantes e de crianças e jovens ciganos. Têm sido objetivos principais deste programa a igualdade, a não discriminação e o reforço da coesão social, através de medidas que promovem a educação, a formação e qualificação, o emprego e empreendedorismo, bem como a dinamização comunitária, a participação e a cidadania", refere o Governo.

Tópicos:

Discriminação,

A informação mais vista

+ Em Foco

O criador dos óculos de realidade virtual está a desenvolver tecnologia que vai transferir jogos de vídeo para os campos de batalha.

Reunimos aqui reportagens sobre as forças de elite portuguesas, emitidas por ocasião dos 100 anos do Armistício que pôs fim à I Guerra Mundial.

    O coração de Lisboa foi palco do maior desfile militar dos últimos 100 anos no país, por ocasião do centenário do Armistício que pôs fim à I Grande Guerra.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.