Ventos fortes nas próximas horas nos Açores por causa da tempestade Helene

| País

|

As ilhas do Corvo e das Flores deverão sentir nas próximas horas um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima devido à tempestade tropical Helene, disse hoje à Lusa o presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves.

"Esperamos que até à meia-noite a intensidade do vento e a agitação marítima na ilha das Flores e do Corvo continue a aumentar, com uma intensidade média que deverá atingir os 100 quilómetros, e poderá ter rajadas que poderão chegar aos 140 quilómetros, e alguma precipitação", disse.

O responsável referiu que até às 20h00 de hoje não havia registo de ocorrências nas ilhas do grupo ocidental, depois de os meios destacados no terreno terem feito uma inspeção às ilhas, aos pontos considerados mais críticos, nas estradas e nas linhas de água.

No grupo central (Terceira, Graciosa, Pico, Faial e São Jorge) caiu uma árvore na ilha do Pico, sem causar estragos ou feridos, disse.

O grupo oriental - São Miguel e Santa Maria - deverá ser o menos afetado pela tempestade.

Aos habitantes das ilhas, a Proteção Civil recomenda que não obstruam estradas e linhas de água, não deixem objetos soltos, que fechem janelas e portas, não façam viagens durante o pico da tempestade e não fiquem na orla costeira.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, revelou que está a acompanhar a situação meteorológica nos Açores e apelou à "serenidade e resiliência dos açorianos".

Na página oficial da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa explicou que se mantém em contacto, desde sexta-feira, com o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, e que confia "nas medidas preventivas desenvolvidas pelas autoridades do arquipélago".

De acordo com o comunicado mais recente do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), emitido às 11h00 de hoje, a tempestade "deverá passar muito perto ou sobre o grupo ocidental, na noite de sábado/madrugada de domingo, com uma probabilidade elevada (superior a 90%)".

"Espera-se que durante o dia de domingo, dia 16, esta tempestade passe a pós-tropical/extratropical devendo continuar a sua trajetória para nordeste, afastando-se do arquipélago", refere o IPMA.
Helene chegou às ilhas do Pico e das Flores 

Os efeitos mais sérios da tempestade Helene começaram a sentir-se na ilha das Flores ao meio da tarde deste sábado. A partir das 18h00 nos Açores (17h00) em Lisboa a força do vento começou a intensificar-se juntamente com a chuva e a a ondulação.

Aguarda-se uma noite complicada nas ilhas do grupo ocidental. O pico da tempestade está previsto para as 00h00 locais. As previsões apontam para que a situação acalme cerca das 3h00.

Vários portos das ilhas do grupo ocidental estão fechados à navegação. O único que está aberto é o da Laje das Flores.

As ilhas do grupo central estão com alerta laranja.

Segundo o capitão do porto de Santa Cruz das Flores, Rafael Silva, "durante a noite vai ser encerrado o porto das Lajes do Pico. O da Madalena vai ser monitorizado a partir das primeiras horas da manhã".

Para a manhã de domingo está prevista, para as ilhas do grupo central, uma ondulação de noroeste, associada à tempestade Helene, com ondas que podem chegar aos cinco metros de altura.

Na ilha das Flores, durante a noite, as ondas podem chegar aos nove metros.

As autoridades continuam a aconselhar a população para não se aproximar da orla costeira.

C/Lusa

Tópicos:

Helene,

A informação mais vista

+ Em Foco

Mação, que ardeu no mês passado, era apontado como o concelho modelo na prevenção de incêndios. Nada impediu que o fogo voltasse.

Dois anos depois do grande incêndio de Pedrógão, a floresta continua por ordenar e o Governo conta com pelo menos uma década para introduzir as mudanças necessárias.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.