Governo decide um passo atrás no desconfinamento de Lisboa

por RTP

Lisboa vai ser a excepção na reabertura da terceira fase de desconfinamento. O Governo decidiu que a situação na área metropolitana da capital, que abrange mais de 3 milhões de pessoas, exige um passo atrás, face ao que estava previsto.

Assim vai ser reforçada a vigilância nas obras da construção civil e nas empresas que recorrem ao trabalho temporário e os trabalhadores vão ser testados.

O transporte privado de passageiros, usado por este tipo de empresas, terá de obedecer a uma lotação máxima de dois terços da capacidade e o uso de máscara é obrigatório.

Os centros comerciais e as lojas do cidadão para já vão continuar encerrados. O governo vai reavaliar na próxima quinta-feira se estes espaços podem ou não reabrir.

A partir de agora as câmaras municipais terão também uma palavra a dizer na abertura de lojas com mais de 400 metros quadrados e na realização de feiras, a partir de segunda-feira.

O primeiro-ministro justifica estas excepções na área metropolitana de Lisboa com a necessidade de evitar aglomerações que aumentam o risco de contágio.
pub