Silvano diz que não pediu a ninguém que registasse a sua presença e quer que PGR investigue

| Política

|

O deputado e secretário-geral do PSD José Silvano afirmou hoje que não pediu a ninguém que registasse a sua presença em plenário quando faltou e disse querer que a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigue o caso.

"Não registei a minha presença, não mandei ninguém registar, não auferi qualquer vantagem", afirmou, salientando que, em 30 anos de vida pública, nunca lhe tinha sido apontada qualquer irregularidade até ter aceitado ser secretário-geral do PSD de Rui Rio.

Numa declaração sem direito a perguntas, no parlamento, José Silvano disse que, a ser verdade que a PGR abriu uma investigação sobre o caso, saúda esse facto. Caso contrário, será ele próprio a solicitá-la.

"Quem não deve, não teme, ou melhor, nos tempos de hoje deve ser dito não devia temer. Sou um homem honrado", afirmou, sem, contudo, explicar como a sua presença foi registada em plenário nos dias em que esteve ausente.

No sábado, o semanário Expresso noticiou que José Silvano não faltou a qualquer das 13 reuniões plenárias realizadas em outubro, apesar de em pelo menos um dos dias ter estado ausente.

Uma informação falsa, conforme o próprio admitiu ao Expresso, dado que na tarde de 18 de outubro esteve no distrito de Vila Real ao lado de Rui Rio, líder do partido, cumprindo um programa de reuniões que teve início às 15:30.

Apesar disso, alguém registou a presença do secretário-geral social-democrata logo no início da sessão plenária, quando passavam poucos minutos das 15h00.

 

Tópicos:

PSD, Silvano,

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.