Eurocidade Chaves - Verín será a primeira "zona franca social" da Europa

| Cultura

O presidente da Câmara de Chaves disse hoje que a eurocidade entre aquela autarquia e o município galego de Verín, projeto premiado pela Comissão Europeia (CE), ajudará a criar a primeira "zona franca social" da Europa.

Em declarações à agência Lusa, em Bruxelas, António Cabeleira congratulou-se com o galardão atribuído à eurocidade Chaves-Verín, que "dá ânimo para os dois municípios vizinhos continuarem a reforçar o projeto" de cooperação transfronteiriça.

"O reconhecimento da União Europeia demonstra que este é um projeto de sucesso", adiantou o autarca, que vai representar a autarquia transmontana na cerimónia de entrega dos RegioStars Awards, que decorre hoje, na capital belga, entre as 19:00 e as 22:30 (18:00 e 21:30, hora de Lisboa), na presença da comissária para a Política Regional, Corina Cretu.

Na sua opinião, a distinção do projeto eurocidade abre caminho à construção "de uma verdadeira cidadania europeia", consolidando ainda o objetivo "de uma Europa sem fronteiras".

Oito anos depois de Chaves e Verín terem iniciado o projeto, com apoio de fundos da política comunitária de coesão, os dois municípios veem reforçada a possibilidade de criarem, em conjunto, "a primeira zona franca social", com os cidadãos das duas margens do rio Tâmega "a circularem livremente e a utilizarem os serviços" públicos de saúde e educação de um ou de outro concelho, como mais lhes convier.

António Cabeleira sublinhou que os dois lados da eurocidade já partilham uma agenda cultural comum e promovem o território como um único destino turístico.

"O Tâmega une os dois concelhos, não os separa", acrescentou, esclarecendo que a criação da "zona franca social" deverá passar, no futuro, por alterações legislativas, em Portugal e ao nível da União Europeia.

Em 2007, com a designação de Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Eurocidade Chaves-Verín, o projeto foi anunciado como uma iniciativa pioneira na Península Ibérica e na Europa.

A eurocidade Chaves-Verín já partilha um cartão de cidadão que dá acesso a piscinas, bibliotecas, eventos, formações ou concursos, bem como uma sede, uma agenda cultural, instalações desportivas e recreativas e atividades conjuntas.

A promoção turística está a ser feita também em conjunto, apostando na promoção dos dois concelhos como "a `eurocidade` da água", já que existe no território grande diversidade de águas minerais.

Também a nível ambiental, está a ser valorizado o corredor ecológico do rio Tâmega.

Os próximos projetos passam pela criação de uma rede de transportes transfronteiriços e de um posto de polícia comum na antiga fronteira luso-espanhola de Feces de Abaixo, onde está instalada a sede do projeto hoje premiado em Bruxelas.

Em 2011, de acordo com os últimos censos, residiam na eurocidade Chaves-Verín 55.710 pessoas, das quais 40 mil residem em território português.

A entrega dos RegioStars Awards está integrada na Semana Europeia das Regiões e Cidades -- Open Days, que decorre até quinta-feira, em Bruxelas, e que constitui o maior evento anual no calendário das regiões europeias, envolvendo quase 200 regiões e cidades de mais de 30 países.

Tópicos:

Bruxelas, Chaves Verín, Câa,

A informação mais vista

+ Em Foco

A ONU alerta para um ano de grande instabilidade e de necessidades maiores por parte da população civil.

Os dias estão mais quentes e não é por causa do advento da primavera. A razão está identificada - as alterações climáticas fazem-se sentir em todo o planeta e as consequências espelham-se em fenómenos extremos.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.