Conversa Capital com António Mendonça, Bastonário da Ordem dos Economistas

por Antena1

Foto: Antena1

O bastonário da Ordem dos Economistas defende um ajustamento salarial tendo em conta a inflação e considera que há margem no Orçamento de 2022 para ir mais longe nos aumentos propostos para a Administração Publica.

Em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, António Mendonça lembra que os portugueses estão a perder poder de compra e isso, considera, não é sustentável para a economia portuguesa.
Acresce a esta circunstância a perspetiva de um aumento das taxas de juro pelo BCE, que segundo o bastonário da Ordem dos Economistas, pode conduzir a uma recessão. Por isso, António Mendonça acredita que o melhor seria atrasar um pouco mais a subida das taxas de juro e tomar mais medidas para atenuar a perda de poder de compra.
Ainda assim, António Mendonça compreende que o governo seja restritivo nas regras orçamentais no que considera possa ser uma estratégia face à Europa. António Mendonça defende a criação de um pacto social para o crescimento, que inclua uma política de rendimentos, e envolva os principais partidos e os parceiros sociais. Segundo o bastonário, a maioria absoluta do PS devia permitir fazer isso.

Entrevista conduzida pelos jornalistas Rosário Lira, da Antena1 e Susana Paula do Jornal de Negócios.
pub