Jornal A Bola à venda nos EUA a partir de quarta-feira

| Cultura

O jornal desportivo português A B ola começa a ser vendido quarta-feira na área de Newark (New Jersey) e a marcar presença de segunda a sábado nas bancas das comunidades portuguesas de vários es tados norte-americanos.

O lançamento de A Bola terá lugar terça-feira à tarde no Sport Clube Po rtuguês de Newark durante uma recepção a mais de 300 convidados que ali também a ssistirão pela televisão ao jogo Benfica-Barcelona, a contar para os quartos-de- final da Liga dos Campeões.

O lançamento deste jornal desportivo será apadrinhado por representante s dos principais clubes portugueses, sendo esperados em Newark o presidente de O s Belenenses, os antigos jogadores Manuel Fernandes (Sporting) e António Simões (Benfica).

Deslocar-se-á ainda a Newark o director de A Bola, Vítor Serpa.

O jornal, que será impresso na área de Newark, será distribuído por ter ra durante a madrugada em New Jersey, Nova Iorque, Connecticut e Massachusetts.

A mesma edição chegará por via aérea seis dias por semana a Toronto, no Canadá.

Para a Florida e Califórnia seguirão por via aérea apenas três edições semanais.

A publicação de A Bola nos Estados Unidos é feita pela empresa "Seabra` s Productions", que é uma divisão da empresa luso-americana de televisão SPT, pe rtencente ao Grupo Seabra, com sede em Newark.

Segundo disse António Seabra, presidente do grupo empresarial Seabra`s Group, a edição de A Bola nos Estados Unidos não incluirá noticiário comunitário local, sofrendo apenas uma substituição da publicidade, tarefa que estará a car go do Departamento Gráfico do Grupo a que preside.

O jornal terá uma circulação inicial de 5.000 cópias, custando um dólar cada exemplar durante a fase de lançamento.

A Bola será o terceiro jornal português publicado a partir de Newark, j untando-se ao Luso-Americano, fundado em 1928 e publicado continuamente nesta ci dade desde 1939, e ao jornal 24 Horas, que circula em Newark desde 08 de Feverei ro de 1999.

A informação mais vista

+ Em Foco

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.