Banif pode custar 3.600 milhões de euros ao Estado

| Economia
Banif pode custar 3.600 milhões de euros ao Estado

Foto: Tiago Petinga - Lusa

Cerca de três mil e seiscentos milhões de euros são as contas, por alto, que um investigador da Universidade de Coimbra na área de gestão faz sobre as despesas que o Estado português pode ter de desembolsar.

O Banif é uma fatura bem pesada, que o governo anterior deixou a António Costa.

O banco, agora comprado pelos espanhóis do Santander por 150 milhões de euros, vai ter de ser capitalizado e os valores podem ser muito superiores a três mil milhões de euros.

Para Nuno Teles, um investigador na área de gestão financeira da Universidade de Coimbra, os valores que o Estado vai ter de suportar ascendem aos 3.600 milhões mas o investigador alerta que estes custos podem não ser os finais.

Nuno Teles refere que houve uma tentativa de integração do Banif na Caixa Geral de Depósitos, que Bruxelas não deixou.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

Falta apenas uma semana para as eleicões gerais em Angola. Apesar da crise que afeta o país, os preços imobiliários em Luanda fazem da capital angolana a cidade mais cara do mundo.

Os responsáveis pelo parque prometeram valorizá-lo e vão renovar a frota automóvel e envolver operadores privados nas visitas aos núcleos de gravuras rupestres.

O maior banco francês fez soar os alarmes na Europa ao suspender três fundos de investimento relacionados com créditos nos Estados Unidos.

Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A caminho das autárquicas a Antena 1 fixa o país em 20 retratos.