PS encurta distância para coligação em sondagem diária da RTP

| Eleições Legislativas 2015

|

Na décima sondagem diária realizada pela Universidade Católica para a RTP, a coligação Portugal à Frente desce para os 41 por cento na estimativa de resultados eleitorais, menos dois pontos em relação à sondagem de sábado. O PS sobe um ponto e regista agora 34 por cento, voltando a colocar a diferença entre coligação e socialistas nos sete por cento. Os resultados deste domingo afastam o cenário de maioria absoluta para PSD-CDS que tinha sido traçado como possibilidade ontem neste estudo diário.

São números que, de acordo com a Universidade Católica, “indicam que a coligação PàF tem hoje mais intenções de voto do que o PS. Estes resultados não preveem o que vai acontecer nas eleições – apenas retratam o atual posicionamento dos portugueses”.

A diferença entre a coligação Portugal à Frente e o PS é este domingo menor do que a registada na sondagem da véspera: passa de dez para sete pontos percentuais, resultado da subida em um ponto do PS e da descida de dois pontos da coligação encabeçada por Pedro Passos Coelho. A distância de sete por cento entre as duas forças políticas tinha sido registada na sexta-feira.



Há ainda mudanças na estimativa de resultados eleitorais para a CDU, que aumenta um ponto percentual em relação a sábado, passando a ter nove por cento.

O Bloco de Esquerda e os demais partidos mantêm os valores da véspera, de sete por cento e cinco por cento, respetivamente. Quatro por cento dos inquiridos voltam a entrar na categoria dos votos em branco ou nulos.



Esta sondagem foi realizada entre os dias 23 e 26 de setembro. Foram obtidos 1075 inquéritos válidos. A margem de erro é de três por cento.

A estimativa de resultados eleitorais é obtida calculando as intenções diretas de voto em cada partido em relação ao total de votos válidos e redistribuindo indecisos com base numa segunda pergunta sobre a intenção de voto.
O número de indecisos aumenta este domingo para os 25 por cento, mais um ponto percentual do que os dados da sondagem de sábado.



A percentagem de pessoas que dizem que vão votar mas que não sabem em quem votar ou não querem dizer está já 10 pontos percentuais abaixo do que acontecia no primeiro dia de sondagem. Eram 42 por cento e são agora 32 por cento.
Intenção direta de voto
A subida do PS regista-se também nas intenções diretas de voto expressas pelos inquiridos. Os socialistas têm este domingo 19 por cento, mais dois por cento do que ontem. Já a coligação Portugal à Frente vê reduzida a intenção direta de voto em dois pontos percentuais em relação a sábado, situando-se agora nos 33 por cento.



A CDU regista uma diminuição de um por cento neste capítulo e tem agora seis por cento. Em sentido inverso, o Bloco de Esquerda vê a intenção direta de voto aumentar um ponto percentual, registando este domingo cinco por cento das intenções diretas de voto.
Sondagens diárias
Esta é a décima sondagem de uma série que a RTP divulga até ao final da campanha eleitoral. Estes estudos permitem avaliar dia a dia a evolução das intenções de voto e a tendência dos indecisos.

A amostra é inferior à de um barómetro.

O interesse deste tipo de sondagem (tracking poll) reside na observação das tendências de subida e descida de cada partido, mais do que a medição da percentagem das intenções de voto de cada um.



Ficha técnica
: Esta sondagem foi realizada pelo CESOP – Universidade Católica Portuguesa para a RTP entre os dias 23 e 26 de setembro de 2015. O Universo alvo é composto pelos indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente residentes em Portugal Continental em lares com telefones fixos. Foram obtidos 1075 inquéritos válidos, sendo 57% dos inquiridos mulheres, 27% da região Norte, 29% do Centro, 38% de Lisboa, 2% do Alentejo e 4% do Algarve. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição de eleitores residentes no Continente por sexo, escalões etários e região na base dos dados do recenseamento eleitoral e do Censos 2011. A taxa de resposta foi de 59%*. A margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 1075 inquiridos é de 3%, com um nível de confiança de 95%. * A taxa de resposta é estimada dividindo o número de inquéritos realizados pela soma das seguintes situações: inquéritos realizados; inquéritos incompletos; e recusas.

Tópicos:

Eleições, RTP, Universidade Católica Portuguesa, sondagem, Legislativas,

A informação mais vista

+ Em Foco

A ONU alerta para um ano de grande instabilidade e de necessidades maiores por parte da população civil.

Em entrevista à Antena 1, o presidente do PS elogia a chamada "geringonça", mas coloca reservas quanto à hipótese de ter BE e PCP num futuro executivo socialista.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.