Milhares de pessoas no último adeus ao ex-bispo timorense Alberto Ricardo da Silva

| Mundo

Milhares de pessoas, incluindo as principais figuras do Estado de Timor-Leste, acompanharam hoje na catedral de Díli as exéquias do antigo bispo de Díli Alberto Ricardo da Silva.

A cerimónia foi celebrada por três bispos -- Basílio do Nascimento (Baucau) e administrador apostólico de Díli, Norberto Amaral, bispo de Maliana e o bispo de Darwin, Eugene Hurley.

Cerca de duas centenas de padres reuniram-se na missa que foi transmitida em direto pela rádio e televisão nacionais de Timor-Leste, com milhares a acompanharem no exterior da catedral através de ecrãs gigantes ali colocados.

Tanto Basílio do Nascimento como Xanana Gusmão, ex-presidente e ex-primeiro-ministro que discursou em nome da sociedade civil, como o Presidente da República, Taur Matan Ruak, enalteceram o papel do bispo no apoio à luta pela libertação de Timor-Leste.

Todos destacaram em particular o seu apoio aos jovens, nomeadamente antes e depois do massacre de Santa Cruz em 12 de novembro de 1991, quando era vigário geral da diocese de Díli. O prelado, que faleceu quinta-feira na capital timorense, ignorou as ameaças das autoridades indonésias, aceitou celebrar missa em nome de Sebastião Rangel, um jovem cuja morte precedeu a manifestação que culminou com o massacre.

Ainda no interior da catedral, Taur Matan Ruak conferiu, a título póstumo, a condecoração da Ordem de Nicolau Lobato, tal como tinha solicitado o Governo, em reconhecimento de serviços prestados à Nação por Alberto Ricardo da Silva.

Num dia em que as bandeiras em Díli estão a meia-haste, milhares de pessoas alinharam-se ao longo do percurso de cerca de cinco quilómetros entre a catedral e o cemitério de Maloa, a sul de Díli.

Na procissão seguem os membros do Governo, representantes de todas as paróquias timorenses e a hierarquia da igreja do país.

Tópicos:

Basílio Nascimento, Cruz,

A informação mais vista

+ Em Foco

Neste Manual do Brexit, explicamos em 12 pontos o que está em causa e os cenários que se colocam.

    Rosa Luxemburgo, "uma das melhores cabeças do socialismo internacional", foi assassinada há 100 anos.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.