ONU alerta que 16 mil civis de Alepo procuram "desesperadamente" refúgio

| Mundo

|

Cerca de 16 mil civis que viviam na zona oriental de Alepo, reconquistada pelas forças governamentais, procuram "desesperadamente" refúgio em áreas mais seguras, disse hoje o responsável da ONU para Assuntos Humanitários.

"Relatórios preliminares indicam que 16 mil pessoas encontram-se neste momento deslocadas e muitas delas em situação precária. O número vai aumentar se os combates continuarem nos próximos dias", alertou Stephan O`Brien através de um comunicado.

As forças de Damasco recuperaram 30 por cento do território de Alepo oriental controlado por forças rebeldes há quase quatro anos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês já pediu hoje uma reunião urgente do Conselho de Segurança das Nações Unidas para debater a "catástrofe humanitária" em Alepo e estudar a forma de enviar meios de socorro para o terreno.

Tópicos:

Alepo, Stephan,

A informação mais vista

+ Em Foco

A RTP disponibiliza agora uma nova aplicação: apresenta as notícias do dia em texto, vídeo e áudio, alertas de última hora e as emissões da RTP3 e Antena 1.

Em dez anos, o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado 18 vezes em casos de liberdade de expressão.

    Londres é o grande centro financeiro para negócios internacionais e comércio da Europa e um dos principais centros de liderança da economia global. Corre o risco de ser desmantelada.

      É difícil eleger a ordem de importância dos assuntos que fizeram a agenda deste mês de Administração Trump, porque o novo presidente americano tem esse condão de transformar qualquer questão menor numa autêntica bomba atómica.