Acórdão do Tribunal Europeu de Justiça sobre resgate a bancos

por Marina de Castro

Foto: Reuters

A decisão é do Tribunal Europeu de Justiça. Os Estados-membros da União Europeia não são obrigados a recorrer primeiro aos acionistas ou titulares de dívida para salvar os bancos, o chamado "bail-in". Podem avançar com planos de resgate diretamente, ou seja o "bail-out", desde que sejam cumpridos determinados critérios.

Esta sentença do Tribunal do Luxemburgo, agora conhecida, vem colocar no mesmo plano as duas formas de resgatar bancos.